quarta-feira, 17/julho/2024
PUBLICIDADE

Hércules Agostinho será transferido para penitenciária federal

PUBLICIDADE

O ex-policial militar Hércules Araújo Agostinho será transferido da Penitenciária Central do Estado (PCE) para a Penitenciária Federal de Mossoró (RN). A medida foi autorizada pelo juiz Adilson Polegato de Freitas, atualmente lotado na Vara de Execuções Penais de Cuiabá.

Considerado braço armado da organização criminosa liderada por João Arcanjo Ribeiro, o ex-policial militar teria tentando fugir do presídio em Cuiabá no dia 18 deste mês. Agentes penitenciários frustraram o plano que envolvia ainda Alessandro Neves da Silva. Ambos estavam encarcerados no raio 5, considerado o mais seguro da unidade prisional. As grades da cela estavam cerradas e havia uma corda artesanal dentro do cubículo. Um procedimento administrativo foi instaurado pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) para apurar o fato.

Devido a tentativa, no dia 23 de outubro, o Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com pedido solicitando a transferência de Hércules. O pedido foi requisitado pelo promotor Joelson Campos Maciel, que destacou a fragilidade do sistema prisional de Mato Grosso como sendo o motivo para a transferência.

Hércules está em Cuiabá desde maio do ano passado, quando retornou da Penitenciária Federal de Porto Velho (RO). Ele ficou na unidade durante 1 ano e após vencer o prazo de permanência precisou voltar para a Capital. Antes de ser removido para o estado do Norte do país, o ex-policial militar também havia ficado detido na unidade federal de Campo Grande (MS), durante 2 anos.

Considerado preso de alta periculosidade, suas condenações superam 200 anos de prisão, devido aos julgamentos das mortes de 15 pessoas e 3 tentativas de homicídio, incluindo o assassinato do empresário Sávio Brandão. Além do pedido de transferência solicitado pelo MPE, no início desta semana, outro pedido para remoção do detento também estava sendo analisado pela Justiça Estadual.

Fugas – Hércules já conseguiu fugir da penitenciária em Cuiabá em maio de 2003. Ele deixou a prisão pela porta da frente e recebeu auxílio de agentes. Após 4 meses, o ex-militar foi recapturado na cidade de Machadinho D"Oeste, em Rondônia, onde estava junto com a família. Na época, 3 policiais do Serviço de Inteligência foram deslocados para a localidade, que comprovaram a presença de Hércules no local. Para conseguir efetivar a prisão, os policiais alugaram uma casa próxima à residência dos familiares dele e ficaram 11 dias monitorando a área, até que houvesse a confirmação de que realmente ele estava na região. Com o apoio de 10 policiais de Rondônia, as proximidades foram cercadas e ele foi preso no quintal da casa. Antes da prisão ser concretizada, o criminoso tentou fugir.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Coruja é resgatada em área de risco por morador de Sorriso

O filhote de coruja suindara (tyto furcata), também conhecida...

Justiça do Trabalho em Nova Mutum é a maior em número de novas ações

O Tribunal Regional do Trabalho informou que a vara...

Mulher que estaria embriagada sofre acidente com moto no Nortão

O acidente de trânsito envolvendo uma Honda Bros ocorreu,...

Motociclista é socorrida após colisão com caminhonete em Sinop

O acidente envolvendo Toyota Hilux branca e a Yamaha...
PUBLICIDADE