Geral

Governo divulga lista municípios contemplados com R$ 3 milhões para preservação de patrimônio histórico de Mato Grosso

A secretaria estadual de Cultura, Esporte e Lazer publicou o resultado final do edital MT Preservar, que visa a preservação do patrimônio histórico e cultural mato-grossense. Com investimento total de R$ 3 milhões, serão financiados 20 projetos de recuperação de bens imóveis tombados em várias regiões de Mato Grosso.

Para descentralizar os recursos, os valores foram distribuídos entre municípios da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá e do interior do Estado. Dentre os selecionados, há imóveis localizados em Acorizal, Cuiabá, Poconé, Várzea Grande, Barra do Garças, Barra do Bugres, Cáceres, Jaciara, Poxoréu, Tangará da Serra e Vila Bela da Santíssima Trindade.

Dividida em três lotes, a seleção pública contemplou imóveis pertencentes a pessoas físicas, organizações sociais e prefeituras mato-grossenses. As edificações atendidas abrangem comércios, residências, igrejas e locais institucionais, como museus e espaços culturais.

Foram contempladas, por exemplo, igrejas que marcaram a ocupação religiosa durante o período da colonização portuguesa. Imóveis situados no Centro Histórico de Cuiabá, como o que acolhe o Centro Cultural Casas das Pretas, e o imponente sobrado colonial que abriga a sede da histórica Fazenda Jacobina, em Cáceres, são também destaques na lista de projetos aprovados.

Há ainda edificações que serviram de base para a Comissão Rondon, como duas casas do conjunto arquitetônico localizado na aldeia Umutina, em Barra do Bugres, que, além disso, é o único bem tombado em território indígena em Mato Grosso.

“São imóveis que contam a história de Mato Grosso. Bens que, inclusive, estavam em risco de ruína e agora poderão reverter esse processo. Com os recursos do MT Preservar, o Governo do Estado subsidia um importante movimento de preservação de momentos históricos e de valorização da nossa memória”, destaca o superintendente de Preservação do Patrimônio Histórico e Museológico da Secel, Robinson de Carvalho Araujo.

Todos os imóveis tombados, isoladamente ou em conjunto, localizados em Mato Grosso, puderam participar da seleção pública, que recebeu, ao todo, 65 propostas. Para avaliação dos projetos foram considerados itens sobre a relevância histórica do imóvel, estado atual de conservação, justificativa, plano de utilização após as obras de recuperação, dentre outros.

As propostas selecionadas receberão valores de R$ 50 mil, R$ 100 mil, R$ 200 mil e R$ 300 mil, de acordo com a categoria informada na inscrição. A utilização dos recursos financeiros pode incluir diversos serviços, como recuperação de fachadas e coberturas, instalações elétricas, hidrossanitárias e de prevenção contra incêndio, projetos de arquitetura e obras de acessibilidade.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)