Geral

Funeral do papa deve ter duração de três horas

O funeral do papa João Paulo 2º terá duração de três horas e contará com um ritual que inclui a missa celebrada em frente à basílica de São Pedro pelos cardeais e patriarcas das Igrejas Orientais (vinculadas ao Vaticano), presidida pelo cardeal alemão Joseph Ratzinger.

A missa será celebrada na presença de mais de 2.000 personalidades do mundo inteiro, incluindo chefes de Estado e de governo, embaixadores, ministros, autoridades de instituições internacionais, membros da realeza e representantes religiosos.

Haverá também centenas de milhares de fiéis na Praça de São Pedro e em vários locais de Roma, que acompanharão a cerimônia por telões.

Antes do funeral, o camerlengo [líder interino do Vaticano], o cardeal Eduardo Martinez Somalo, celebrará na basílica uma cerimônia.

Caixão

O corpo de João Paulo 2º será colocado em um caixão de cipreste, e seu rosto será coberto por um véu de seda branco. O caixão será fechado na presença dos principais prelados da Cúria e, depois, levado ao altar instalado no átrio da basílica.

A missa começa com os salmos e a liturgia da palavra, seguida pelas palavras de Ratzinger. Em seguida, os presentes pronunciarão a prece universal em diversas línguas.

Haverá também a liturgia eucarística, em homenagem à última ceia de Cristo, e a comunhão, distribuída por centenas de sacerdotes, seguida do rito da última recomendação e do adeus. A missa continua com a súplica dos santos, aos quais se encomenda a alma de João Paulo 2º.

Seguem a súplica da Igreja Romana pronunciada pelo cardeal Camillo Ruini, e a das igrejas orientais, segundo o rito bizantino. A missa termina com uma oração do cardeal Ratzinger, que pede a Deus que conceda “à igreja, privada de seu pastor, o consolo da fé e da esperança”.

Cripta

A terceira e última parte do funeral será celebrada na cripta da basílica, para onde o caixão de João Paulo 2º será levado em procissão. Esta celebração será novamente presidida pelo camerlengo, na presença dos principais prelados da Cúria, do cardeal Ruini e das pessoas próximas ao Pontífice.

Antes de ser enterrado, o caixão de cipreste será colocado dentro de outro de zinco e de um terceiro de carvalho.