Geral

FAB resgata e leva para Cuiabá pilotos que ficaram 4 dias na mata após avião cair

As equipes de buscas da Força Aérea Brasileira encontraram, no início da noite, na Serra do Mangaval, em Cáceres (200 km de Cuiabá) o avião Cessna Aircraft prefixo PT-ICN, desaparecido há quatro dias, e os pilotos Marcelo Balestrin e John Cleiton Venera. Eles foram levados, de helicóptero da FAB, para o pronto socorro em Cuiabá onde estão sendo atendidos e, de acordo com uma fonte, não correm risco de morte. Eles tiveram algumas fraturas e estavam debilitados.

Os militares que estavam no helicóptero H-60 Black Hawk localizaram a aeronave e os dois no meio de uma mata fechada, confirmou a assessoria da FAB, ao Só Notícias. A aeronave está parcialmente danificada.

A operação de busca e salvamento foi coordenada pelo Salvaero Manaus, com 27 militares, e contou também com a participação da aeronave SC-105 Amazonas.

As buscas foram feitas, desde sábado, por equipes da FAB e do CIOPAER da Polícia Militar de Mato Grosso. O avião decolou de Pimenta Bueno (Rondônia), onde Marcelo e John residem, na sexta-feira e iria pousar em Cuiabá e perdeu contato.

Agora começam a ser apuradas as causas do acidente.

Hoje de manhã, antes deles serem localizados, o policial federal e amigo da família, Edson Ribeiro, disse ao Só Notícias, que “os dois são pilotos. Marcelo estava no comando da aeronave e John como copiloto. O avião é um modelo com asas grandes e consegue planar. Não ocorre uma queda imediata. Por isso, acreditamos que estejam vivos esperando resgate. Não ocorreu uma colisão frontal com a serra, com isso, reforça nossas esperanças e a possibilidade de estarem com vida. Até agora, não foi encontrado nenhuma clareira no local onde o avião pode ter caído. Também está sendo ampliada a margem de buscas”.

Mês passado, no Nortão, em Peixoto de Azevedo, o piloto de avião agrícola Maicon Esteves, 27 anos, foi resgatado de uma mata onde o avião agrícola caiu, pegou fogo, ele teve queimaduras e ficou mais de 3 dias na mata se alimentando só de bolachas até ser encontrado por voluntários e militares. Ele está há mais de 15 dias internado em Sorriso e deve ter alta na próxima semana. Maicon mora no Paraná.

 

 

Só Notícias/Editoria (atualizada 22:52h - fotos: reprodução e assessoria FAB)