Geral

Desembargador manda soltar filho e ex-mulher suspeitos de execução de empresário no Nortão

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Luiz Ferreira da Silva concedeu, ontem, habeas corpus a ex-esposa e filho de Gilberto de Oliveira Couto, de 46 anos. Eles foram presos no último dia 28 de maio, por suspeita de envolvimento na morte dele, no dia 25 do mesmo mês, quando ele estava saindo de casa numa motocicleta, na rua Salvador, no bairro Jardim Vitória, em Guarantã do Norte (233 quilômetros de Sinop).

O delegado da Polícia Civil de Guarantã, Victor Hugo Caetano de Freitas informou, ao Só Notícias, que no domingo o habeas corpus havia sido negado, e ontem foi concedido. O homem estava preso em Peixoto de Azevedo e, a mulher, em Colíder.

O terceiro suspeito de envolvimento no homicídio, que é namorado da ex-mulher de Gilberto, segue preso também em Peixoto. O crime, possivelmente, foi motivado por uma disputa de herança. Os contratados para executar o empresário ainda não foram identificados.

O advogado de Gilberto Couto, Pedro Henrique Gonçalves, afirmou que recebeu com “bastante surpresa o habeas corpus do desembargador que revogou a prisão temporária dos suspeitos, mas respeitamos o que o Poder Judiciário decide. Aguardamos a conclusão das investigações e confiamos no trabalho da Polícia Civil”.

O empresário foi atingido por mais de quatro tiros nas costas e na cabeça. Uma testemunha chegou a apontar que ouviu os disparos e o momento que a vítima saiu correndo na rua para tentar escapar. No entanto, não conseguiu. O Corpo de Bombeiros constatou que ele morreu no local.

Gilberto era proprietário de uma academia, empresa de caça e pesca, divorciado e tinha dois filhos.

Só Notícias/Luan Cordeiro e Cleber Romero (foto: arquivo pessoal)