terça-feira, 28/maio/2024
PUBLICIDADE

Cuiabá: 2 funcionários de empresa ficam feridos em incineração de drogas

PUBLICIDADE

Dois funcionários de uma esmagadora de grãos de Cuiabá sofreram queimaduras de 2º grau no momento em que participavam da incineração de 2,8 toneladas de drogas aprendidas pela Polícia Federal. O acidente, registrado ontem, ocorreu pelo excesso de entorpecente na caldeira. Socorridos, foram encaminhados ao Pronto Socorro de Cuiabá, onde permanecem internados. Hoje, deverão passar por nova avaliação médica.

Após o início da queima, enquanto diversas autoridades acompanhavam o procedimento, grandes labaredas atingiram os dois funcionários. Sob a ameaça de uma explosão, houve um princípio de pânico entre os presentes.

Gerente da empresa, Vilson Mosquem da Silva explica que esse tipo de incidente não é comum. Ressalta que o problema acorreu por uma série de fatores. "Quando a temperatura da caldeira aumenta, um exaustor é ligado para fazer o controle. Neste momento, a porta deveria estar fechada, mas não estava, e as chamas atingiram os 2, que aliás não deveriam estar naquele local. Estávamos a 480 dias sem nenhum acidente de trabalho".

A incineração é a segunda realizada pela PF apenas este ano. O material foi apreendido em 2012 e no começo deste ano, mas só foi liberado para a queima nos últimos dias. A expectativa é que em 2013 seja batido o recorde de apreensão de drogas no Estado.

Foram queimados 2,4 toneladas de cocaína, 352 quilos de maconha, 110 folhas de cocaína e 86 unidades de ecstasy. Desse total, de acordo com a PF, cerca de 90% vem da Bolívia e passa pela fronteira para ser distribuído por todo o Brasil.

No depósito da Polícia Federal ainda restam mais de 5 toneladas de drogas que ainda não foram liberadas para a incineração. Em 2013 as apreensões em operações conjuntas com outras forças de segurança já retiraram das ruas mais de 8 toneladas de drogas.

Para o delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado, Dennis Cali, os investimentos do governo Federal têm como consequência o maior número de apreensões. "Mas sabemos que ainda é pouco e a estimativa é que são apreendidos de 20 a 30% das drogas que passam pela fronteira". O recorde de apreensões foi registrado no ano de 2011, quando 9 toneladas de drogas foram apreendidas.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE