Geral

Com previsão de R$ 500 mil a mais prefeitura reabre licitação para concluir creche em Alta Floresta

A prefeitura de Alta Floresta reabriu a licitação para contratar a nova empresa que vai assumir as obras da creche do Jardim Imperial. A administração fez adequações no edital. O valor estimado para conclusão do empreendimento, que antes era de R$ 1,5 milhão, passou para pouco mais de R$ 2 milhões.

O empreendimento foi licitado em 2016, tendo apenas uma empresa classificada. De acordo com a prefeitura, atrasos nos repasses do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) coincidiram com um período chuvoso, o que manteve a obra “em ritmo desacelerado”. Diante disso, a empreiteira acabou desistindo do contrato.

A creche terá salas de atividades, sanitários, solários, salas multiuso, salas de pré-escola, hall, secretaria, sala de professores, almoxarifado, área de preparo dos alimentos e playground. Em 2016, a prefeitura divulgou que a unidade teria capacidade para atender 240 crianças. O investimento inicial era de R$ 2 milhões.

As propostas das empreiteiras serão recebidas no dia 28 de janeiro. O prazo para conclusão das obras foi mantido em dez meses.

Conforme Só Notícias já informou, a  Secretaria Estadual de Educação (Seduc), por outro lado, revogou, definitivamente, a licitação para construção da quadra poliesportiva da escola Ariosto da Riva, em Alta Floresta. O certame, na modalidade concorrência pública, já estava suspenso desde setembro, mês em que seriam recebidas as propostas das empreiteiras.

Conforme justificativa apresentada pela pasta naquela ocasião, o adiamento seu deu “em razão da necessidade de revisão das planilhas e documentos técnicos”. A Seduc informou, na época, que a republicação da abertura do certame ocorreria “por meio do Diário Oficial do Estado, em data oportuna”. Porém, ao revogar o procedimento, a pasta alegou que a medida se deu “em decorrência de fato superveniente, devidamente comprovado nos autos do processo”, sem divulgar mais detalhes.

O edital de licitação foi lançado em julho do ano passado, e determinou um teto de R$ 4,2 milhões e um prazo de 360 dias para construção da unidade. Do total, R$ 2,5 milhões seriam recursos estaduais e R$ 1,6 milhão seria contrapartida do governo federal.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria/arquivo)