Geral

Climatempo prevê mais chuvas e ‘queda’ na temperatura em Sinop, Sorriso, Lucas e outras

O Instituto Climatempo previu que os próximos dias devem continuar sendo marcados por chuvas intensas em diversas cidades e a temperatura também deve cair, durante as noite, se estendendo nas madrugadas e primeiras horas da manhã.

Em Sinop e Sorriso, por exemplo, deve chover até o próximo dia 14. Somente no dia 15, a possibilidade, até o momento, é de 0%. As pancadas de chuva devem ocorrer, principalmente, às tardes e noites, com até 24 milímetros.

Para este final de semana, por exemplo, a mínima prevista deve ser de 21 graus e máxima de até 32. Na próxima semana, os termômetros devem registrar entre 20 e não passar de 29.

Já em Lucas do Rio Verde, a possibilidade de chuvas se estende até o dia 16, com média de 60%. A previsão é de até 21 graus para o final de semana, não passando de 32. A partir da próxima quarta-feira, no entanto, deve baixar para até 20 graus e não superar os 29. Os ventos ficam na casa dos 10 quilômetros por hora.

Em Nova Mutum, o Climatempo prevê possibilidade de pancadas de chuvas até o dia 11. Amanhã, sábado e domingo a temperatura mínima já pode cair para 20 graus, com máxima de 31. A média deve permanecer no decorrer da semana, com ventos de até 10 km e umidade na casa dos 62%.

Já em Guarantã do Norte e Alta Floresta, por outro lado, a temperatura deve ficar entre 22 e 31 graus nos próximos dias. As chances de chover, no entanto, seguem altas pelos próximos 10 dias. Em Cuiabá e Várzea Grande, a situação é parecida, com os termômetros marcando entre 23 e 32, e chuvas intensas, durante as tardes e noites.

Conforme Só Notícias já informou, as intensas chuvas na região Norte estão atrasando a colheita da soja. A projeção divulgada, na segunda-feira, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) é de 57% da área total colhida. Em Sorriso, maior produtor nacional de soja, o distrito de Primeirinha foi um dos mais atingidos. A estimativa é que tenha chovido mais de 250 milímetros e em uma fazenda a soja foi coberta pela água.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Só Notícias/arquivo)