Geral

BNDES apoiará expansão da Ferronorte em Mato Grosso

BNDES apóia expansão da Ferronorte em Mato Grosso

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega, garantiu nesta segunda-feira que o primeiro passo para a extensão da Ferronorte até Cuiabá (MT) deverá ser a reestruturação da Brasil Ferrovias, à qual o banco já está dando apoio, ao lado de outras instituições. Serão investidos R$ 900 milhões nesse trabalho. Apesar disso, não há ainda garantias de recursos para financiar o EIA-Rima do empreendimento até a capital de Mato Grosso.

“Foi uma reunião muito interessante, mas não obtivemos do BNDES a garantia dos recursos. O assunto será colocado na pauta da próxima reunião do Conselho de Administração para ser analisado” – explicou o presidente da OAB, Francisco Faiad, que integra o Fórum Pró-Ferrovia em Mato Grosso. Faiad informou que o Fórum conseguiu a palavra de Mantega disse que o BNDES, como maior acionista da ferrovia, votará pela liberação do dinheiro para o Eia-Rima.

Mantega disse que essa reestruturação tem valor estimado em cerca de R$ 1 bilhão. E que a Ferronorte poderá solicitar financiamento de R$ 2 milhões para a realização do Estudo de Impacto Ambiental, necessário à expansão da ferrovia por mais 210 quilômetros, a partir da cidade de Rondonópolis até chegar em Cuiabá. Uma empresa especializada deverá ser contratada para fazer o levantamento.

O acesso rápido de produtos agropecuários ao Porto de Santos foi defendido por Mantega, ao observar que em alguns trechos da região Centro-Oeste os trens se locomovem à velocidade de até 70km/hora, mas quando chegam a São Paulo reduzem a quase 15 km/hora, em função do péssimo estado dos trilhos. “O prioritário neste momento é o investimento na eficiência dessa ferrovia”, com a eliminação dos gargalos na região, indicou o presidente do BNDES.