Geral

Aumenta 21% número de divórcios em Sinop durante pandemia da Covid 

O Cartório 2ª Oficio Extrajudicial confirmou, ao Só Notícias, que registrou no ano passado, 389 divórcios, entre extrajudiciais (amigáveis) e judiciais (conflituosos). A média mensal é de 32 separações o que representa 21% a mais que em 2019, quando houve 321.

Há ainda 211 processos em andamento na Vara de Família e Sucessões do Fórum e cerca de 100 no Centro Judicial de Soluções de Conflitos e Cidadania (Cejusc), contabilizando 311 processos em andamento.

De acordo com a psicóloga Ana Flávia Silva, os divórcios foram consequência da “falta de organização de forma positiva para enfrentar as dificuldades da Covid. Toda família que não teve nenhuma distração teve prejuízos emocionalmente, discussões e brigas, chegando em alguns casos, agressões físicas e até mortes”.

Para psicóloga, as relações conjugais chegaram em pontos preocupantes. “Foi um período que teve muitos feminicídios. Que foi preciso estar em tempo integral em casal e, infelizmente, tiveram muitos casos conjugais que chegaram ao fim de forma trágica”.

Os dados nacionais do Colégio Notarial apontam que entre janeiro e novembro do ano passado, foram 65.366 separações, queda de 5% em relação mesmo período de 2019, quando a entidade registrou 68.431 divórcios no país.

Conforme Só Notícias já informou, o número de sinopenses que se casou no ano passado também foi menor, segundo dados do Registro Civil Nacional. De janeiro até dezembro, foram 604 uniões, redução de 25%, no comparativo com 2019, que marcou 810 registros, média de cerca de 50 casamentos por mês, ante os 67 realizados mensalmente no ano passado.

Só Notícias (foto: reprodução)