Geral

Associação denuncia queimadas criminosas em fazendas próximas a Sinop

Os focos de queimadas que surgiram, esta tarde, em aproximadamente 10 fazendas, em raio de 150 km no eixo da rodovia estadual MT-220 (Sinop-Juara) teriam sido colocados intencionalmente e são criminosos. A Associação dos Produtores da 220 informou a polícia.

Uma fonte da entidade relatou, ao Só Notícias, que os casos começaram a ser constatados a partir do meio-dia. “Pelos cálculos da associação seriam aproximadamente 10 fazendas atingidas localizadas nos municípios de Ipiranga do Norte, Porto dos Gaúchos, Tabaporã (Americana do Norte)”.

“Em algumas delas as queimadas atingiram áreas de mata, de reservas florestais. Em outras foi colocado fogo na palhada de milho matando material orgânico, adubo da terra. As duas formas estão causando prejuízos para os proprietários destas áreas”, relata.

“Temos informações que pessoas passando à beira da rodovia colocaram fogo. Essa pista foi repassada para a Polícia Militar averiguar e esperamos que seja apurado”, acrescentou a fonte da associação. As características de uma caminhonete suspeita onde estariam supostos envolvidos em atear fogo foram repassadas para a polícia.

“Os fazendeiros estão com equipes próprias combatendo os focos. Além de funcionários, são usadas pás carregadeiras, tratores de esteira e caminhões pipa”, acrescentou.

Um dos fazendeiros que teve área atingida disse, ao Só Notícias, não ter dúvidas que trata-se de “ação intencional porque foram todos praticamente na mesma hora”.  “Na minha área conseguimos apagar o foco. Em outra, onde pegou fogo na mata, também foi debelado fogo”, relatou.

As queimadas estão proibidas até 15 de setembro em Mato Grosso devido ao período de seca e são previstas grandes multas para donos de áreas. Hoje, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro e governadores de Mato Grosso e demais Estados da Amazônia debateram reforço nas medidas de combate aos focos de incêndios em diversos Estados e Bolsonaro mencionou, anteriormente, que haveria atos intencionais de queimadas.

Só Notícias/Editoria