Geral

Acusado de tentar assassinar jovem em Sinop vai a júri popular em 2021

A justiça definiu o dia 20 de julho do ano que vem como data para o julgamento de um dos acusados de envolvimento na tentativa de assassinato contra o jovem Jhony Eduardo da Silva Souza, 18 anos. A vítima foi atingida por tiros, em agosto de 2010, na rua 1 do bairro Boa Esperança. Dias depois, acabou sendo executada, no residencial Delta.

Inicialmente, o suspeito iria a júri popular no dia 4 de junho deste ano, na 1ª Vara Criminal de Sinop. Com o fechamento dos fóruns no Estado, em razão da pandemia de coronavírus, o julgamento acabou suspenso temporariamente.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE) Jhony foi vítima da tentativa de homicídio, no dia 1º de agosto. Ele contou para a ex-mulher quem havia disparado os tiros. Porém, segundo ela, o jovem havia ficado “temeroso” e foi até a delegacia para mudar a versão, apontando outro suspeito de cometer o crime.

Conforme o depoimento da ex-esposa, Jhony acreditava que, por mudar o depoimento, havia retomado a amizade com o suspeito de persegui-lo e tentar matá-lo. No dia 26, ele saiu de casa e foi até a residência de um dos acusados. A ex-mulher disse que saiu para procurá-lo, porém, quando o encontrou, já estava morto.

Conforme a denúncia, o assassinato foi cometido pelo suspeito e outro homem, com auxílio ainda de um adolescente. O segundo acusado, que também iria a júri, acabou falecendo em dezembro de 2016. Desta forma, apenas um réu seria submetido a julgamento popular pelo homicídio. No entanto, a defesa recorreu e conseguiu derrubar, no Tribunal de Justiça, a sentença de pronúncia pelo assassinato e foi mantida apenas a acusação da tentativa.

No dia em que foi morto, Jhony estava em uma motocicleta, quando foi atingido por cinco tiros. Próximo ao local do crime um revólver calibre 38 foi localizado. Desde 2013, o acusado de tentar matar a vítima aguarda o julgamento em liberdade.

 

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: Só Notícias/Guilherme Araújo/arquivo)