Geral

Acusado de matar taxista com mais de 30 facadas vai a júri popular dia 6 em Nova Mutum

Um dos acusados de envolvimento no homicídio do taxista Wilton César de Almeida, 32 anos, irá a júri popular no próximo dia 6. A vítima foi assassinada com 31 facadas, em fevereiro de 2019, na rua P5, no bairro Edelmina Querubim. A denúncia aponta que o réu cometeu o crime, em companhia de um adolescente, por vingança.

Segundo apurado pela Polícia Civil, o acusado “convidou” o menor para matarem o taxista. Os dois foram até uma casa de shows, onde a vítima estava aguardando passageiros. “Simulando a contratação de uma corrida de táxi, o denunciado e o adolescente entraram no carro dirigido pela vítima”, aponta a denúncia.

Ainda de acordo o relatório da investigação, o adolescente, que estava no banco de trás, pediu que Wilton parasse o veículo. Em seguida, o segurou pelo pescoço para que o comparsa pudesse golpeá-lo várias vezes no tórax, peitoral e pescoço. “Ato contínuo, o adolescente se apossou da faca, cortou o cinto de segurança da vítima e desferiu mais golpes de faca contra a vítima, totalizando 31 perfurações, conforme consta no exame pericial”.

Após matarem a vítima, a dupla ainda teria pegado a carteira do taxista, com aproximadamente R$ 600, e dois aparelhos telefônicos. O acusado acabou preso, em abril do ano passado, no município de Icó, no Ceará. Em seguida, foi transferido para a cadeia pública de Nova Mutum.

O crime chegou a ser investigado como possível latrocínio. No entanto, essa hipótese foi descartada e o acusado irá a júri por homicídio qualificado, cometido de maneira cruel e mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Também será julgado por furto e corrupção de adolescente.

 

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria/arquivo)