Esportes

Operário Várzea-grandense deve usar R$ 120 mil da CBF para pagar salários dos jogadores

O presidente do Operário Várzea-grandense, Éder Taques confirmou, em entrevista, ao Só Notícias, que os R$ 120 mil que serão disponibilizados pela Confederação Brasileira de Futebol serão aplicados no pagamento dos salários dos jogadores. O clube ainda não foi notificado oficialmente do repasse. “A gente recebeu as informações, mas ainda não tivemos nenhum comunicado oficial da Federação Mato-grossense de Futebol nem da própria CBF. Vamos aguardar para saber de que forma vamos receber. Queremos usar para pagar os salários dos jogadores. Esse recurso é para essa finalidade”, afirmou.

Ainda de acordo com o presidente, o dinheiro será muito importante para ajudar o clube a superar a crise causada pela paralisação do estadual devido a pandemia da Covid-19. “Uma ação muito importante da CBF. É um momento que todos os clubes estão passando por dificuldades. Temos que agradecer muito por esse reconhecimento. Não é só Mato Grosso, mas em todo o país”.

Conforme Só Notícias já informou, a Federação Mato-grossense de Futebol também receberá R$ 120 mil e segundo o diretor de competições, Diogo Carvalho, serão integralmente destinados para pagar férias coletivas dos servidores da federação.

Já a diretoria do Luverdense Esporte Clube ainda não decidiu o que fará com o auxílio financeiro. De acordo com o diretor executivo Helmute Lawisch, apesar da indefinição de aplicação, vem em boa hora. “Primeiro que a verba ainda não foi depositada. Só tivemos a informação de que teremos esse recurso, mas é muito importante”, apontou.

O União de Rondonópolis também receberá a mesma quantia porque disputam o Campeonato Brasileiro da Série D. O Operário LTDA Feminino, que está no Brasileiro da Série A2 receberá R$ 50 mil.

Ao todo, CBF repassará R$ 19 milhões, a fundo perdido, para socorrer equipes e federações durante a crise causada pela pandemia do novo Coronavírus. São 140 clubes serão beneficiados, com o apoio das federações estaduais.

Só Notícias/Cleber Romero (foto: assessoria/arquivo)