Esportes

Mato-grossense Jean Patrick desabafa e diz que rescisão com o Sport foi por falta de salários

O volante mato-grossense Jean Patrick, que há duas semanas pediu a rescisão do seu contrato com o Sport pelo atraso dos salários desde fevereiro, e que já não integra mais o elenco rubro-negro, entrou em discussão com um torcedor nas redes sociais e desabafou sobre a difícil decisão que tomou ao se indispor com um clube do tamanho do Leão e que até hoje não foi digerida por diretores e torcedores. “Cada um sabe o que faz. Se fez compromisso, faz cumprir, porque eu tenho a quem cumprir. Até meu relógio precisa de pilha. E, outra, meu filho tem quatro anos, a quem devo sustentar”, postou Jean Patrick.

A justificativa foi em resposta a um torcedor, que usando uma postagem da Fox Sport sobre o atacante santista Marinho, o acusou de ter agido de má-fé com o clube pernambucano. “Olha aí jogador com caráter [Marinho]. Quatro meses sem receber e não colocaram o clube na justiça. Tem moral para jogar aonde quiser, sem precisar colocar o clube na justiça por conta do salário atrasado. Estou me referindo ao Jean Patrick”, disse o torcedor.

A confusão começou depois que Marinho postou revelando que está com quatro meses de salários atrasados no Santos e que, mesmo indisposto com a diretoria, irá cumprir o contrato e “honrar a camisa”.

Jean Patrick tem família em Rondonópolis e começou a carreira no Mixto, em 2013. Passou por Luverdense, Vasco, Ponte Preta, Fortaleza e o ano passado disputou a Série B do Campeonato Brasileiro pelo Cuiabá, destacando-se e valorizando-se. Foi para o Sport para jogar a Série A deste ano, mas rescindiu o contrato, empolgando a torcida do Dourado, que sonha em repatriar o atleta. No entanto, nem a diretoria do Cuiabá, nem o jogador tocam no assunto.

Desde que saiu do Sport, o jogador está com a família em Rondonópolis, onde tem uma academia de futebol e mantém-se treinando e pescando.

Só Notícias/Marco Stamm (foto: Anderson Stevens/assessoria)