Esportes

Luverdense ainda não sabe se receberá ‘punição’ da CBF por desistência da Série D, diz presidente  

O presidente do Luverdense, Guilherme Lawisch disse que a diretoria ainda não sabe se o clube receberá punição da Confederação Brasileira de Futebol por ter desistido de disputar a Série D do Campeonato Brasileiro, que começou no último final de semana. A vaga que seria do Alviverde foi herdada pelo Sinop.

“Ainda não sabemos se vai vir alguma punição, porque não foi opção natural (a desistência), estamos num processo de pandemia muito grande e nossa cidade naquele momento estava com muitos casos. Era arriscado trazer pessoas para cá, agora fica para a CBF punir ou não”, destacou.

Segundo o presidente, caso haja penalidade, o clube irá recorrer. “Vamos aguardar e se precisar se defenderemos com unhas e dentes para não ter nenhuma sanção, ou punição, porque acreditamos que não virá a ter”, garantiu.

Guilherme ainda reforçou que a desistência não foi por fatores ‘naturais’. “Não foi porque o Luverdense não quis participar. É uma pandemia, situação chata, o município agora que acalmou, mas era arriscado. Acreditamos que não haverá sanções, talvez uma advertência, algo nesse sentido, mas punição dura não”, completou.

Conforme Só Notícias já informou, o presidente também confirmou que a equipe participará das quartas de final do Campeonato Mato-grossense. O time tem, ao menos, dois jogos diante do Cuiabá, sendo um em casa e outro fora, previstos para os dias 15 e 22 de novembro, respectivamente. A diretoria deve se reunir na próxima semana para começar as contratações.

Só Notícias/Luan Cordeiro e Altair Anderli, de Lucas do Rio Verde (foto: Só Notícias)