Esportes

Clube do Espírito Santo acusa Cuiabá de assediar jogadores

Na condição de atual campeão das duas principais competições do futebol de Mato Grosso – Mato-grossense e Copa FMF -, o Cuiabá Esporte Clube está sendo acionado na Comissão de Ética da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por assédio a três jogadores do Atlético de Itapemirim, clube do interior do Espírito Santo. Neste sábado, o ‘Dourado’ decidirá seu futuro na Copa Verde contra o próprio Atlético em desvantagem, já que perdeu o jogo de ida da segunda fase pelo placar de 3 a 2 na Arena Pantanal.

Para seguir adiante, a equipe capixaba precisa de um simples empate para avançar à terceira fase do torneio nacional. Na manhã de ontem, um dia antes da partida, o presidente do Atlético, Rubens Pinheiro, confirmou que a diretoria do clube da capital mato-grossense havia assediado principais atletas do time. O volante Vítor, meia Fabiano e o atacante Franklin, este autor de um dos três gols na vitória de 3 a 2 em Cuiabá.

Segundo o dirigente, aos três atletas foram oferecidos pré-contratados para assinar com o Cuiabá, visando a disputa da Série C do Brasileirão. Porém, desde que os mesmos já não entrassem em campo esta tarde, em Itapemirim. Dos três, apenas Franklin rejeitou a proposta. Quanto a Vítor e Fabiano, ambos assinaram pré-contratos, porém, ainda têm compromissos em vigência com o Atlético do Espírito Santo até o fim da atual temporada.

Ao tomar conhecimento do caso e ser procurado por Vítor e Fabiano, Rubens Pinheiro não hesitou em procurar a CBF para denunciar o assédio aos seus atletas. “Estamos estarrecidos com a atitude da diretoria do Cuiabá. Não teve um pingo de ética com os jogadores do Atlético. Hoje em dia não se faz mais nisso no futebol. Não cabe mais este tipo de atitude, é inadmissível, é condenável. É atitude idiota, imbecil”, desabafou Pinheiro, ressaltando que o assédio visa desestabilizar os profissionais para o jogo desta tarde.