Esportes

Clube árabe vai à Fifa e pede o rebaixamento do Cruzeiro à Série C do Brasileirão

Após perder seis pontos no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro agora corre o risco de ser rebaixado à Série C do Brasileirão. Isso porque o Al Wahda, dos Emirados Árabes, pediu à Fifa a execução do pagamento dos R$ 5,3 milhões que tem a receber do clube mineiro referente ao empréstimo do volante Denilson.

A situação foi apresentada pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues nesta segunda-feira, durante uma assembleia com os seus conselheiros, transmitida ao vivo pelos canais oficiais da Raposa. A reunião, inclusive, era destinada para votar a alienação de um imóvel do clube, que foi aprovada por unanimidade. Segundo o mandatário, o pedido do clube árabe foi feito há duas semanas, mas ele ainda aguarda uma notificação da Fifa.

“Temos o problema do Al Wahda, que já causou a perda de seis pontos do Brasileiro. Eles estão pedindo agora a execução do não pagamento, até hoje, destes seis pontos perdidos, que podem acarretar no rebaixamento à Série C. A única punição que pode ter isso, mas nem posso pedir a explicação da gravidade. Nosso grande objetivo é não fazer loucura, não ter que fazer correria se a gente receber essa carta que pode causar a pior punição e daí o motivo de estarmos reunidos aqui hoje”, disse na live.

Em tese, o Cruzeiro deveria ter pago o Al Wahda até o dia 19 de maio, mas não conseguiu. A Raposa até tentou negociar com o time do exterior, porém não houve acordo. Além desta dívida, a diretoria celeste também corre contra o tempo para quitar o valor referente ao empréstimo de Pedro Rocha. O clube tem até a quinta-feira para pagar R$ 2,3 milhões ao Spartak Moscou.

Gazeta Esportiva (foto: assessoria)