Educação

UFMT anuncia cortes em bolsas de alunos a partir deste mês

Por falta de recursos financeiros, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) suspendeu todas as bolsas de monitoria e tutoria ofertadas aos estudantes a partir de outubro. A decisão consta em documento despachado na última sexta-feira (11).

“No entanto, caso os estudantes monitores e tutores bolsistas tenham interesse em atuar na modalidade voluntária, poderão permanecer nos programas, caso contrário as coordenações de curso deverão excluir o cadastro dos discentes”, diz trecho do documento.

A situação é uma das consequências do corte de gastos de 30%, anunciados em maio deste ano, pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. Com isto, a UFMT deixou de receber R$ 34 milhões.

No início do mês a universidade já havia anunciado medidas emergenciais para adequar a UFMT ao cenário de cortes e falta de dinheiro. Na ocasião, a reitora Myrian Serra salientou que a insuficiência de recursos liberado pelo Ministério da Educação (MEC) ameaça a continuidade das atividades acadêmicas e administrativas.

Entre as ações para reduzir despesas estão as despensas de funcionários terceirizados, a suspensão do ‘Ligeirão’, ônibus que transporta estudantes de forma gratuita dentro do campus e o corte do funcionamento do Restaurante Universitário no período das férias. A expectativa é economizar R$ 3,5 milhões.

“Este não é o cenário desejado e a gestão universitária sempre priorizou as bolsas e os auxílios para estudantes, mas que essa medida é essencial para preservar a continuidade das atividades acadêmicas e a manutenção dos auxílios de caráter assistencial”, disse a ordenadora de despesas da universidade, Cendyi Prado, em documento do dia 1 de outubro.

Só Notícias/Gazeta Digital