Educação

Sintep alerta governo que greve na escolas estaduais pode começar em abril

O presidente do Sintep (Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso), Julio César Viana, falou em entrevista ao Só Notícias, que a situação dos servidores da educação pública de Mato Grosso continua a mesma, pois está quase impossível chegar a qualquer acordo com o Governo do Estado. “Nós buscamos manter um canal de negociações apontando nossos problemas e sugerindo soluções para o Governo, mas infelizmente não avançamos nisso. Ultimamente o diálogo com nossos governantes esta paralisado, eles querem estabelecer um monólogo sem implantar discussões entre os sindicatos e todas as pessoas que serão atingidas por suas decisões”, declarou.

Segundo ele, as principais reivindicações da classe são buscar por condições institucionais para a educação, que zele pela qualidade nas condições de trabalho, saúde e jornadas dos servidores. Tratar do financiamento que libera recursos para a área, segundo ele, se comparados ao crescimento econômico do Estado os recursos investidos na educação estão sendo reduzidos e tratar ainda da organização curricular das escolas.

“O Governo hoje está preocupado somente em garantir a permanência dos alunos nas salas de aulas o maior tempo possível sem se importar se realmente há o crescimento do aprendizado desses alunos, se está sendo passado a eles os conhecimentos dos dias modernos, das tecnologias e do relacionamento social em geral”, disparou.

Julio afirma que, se as reivindicações não forem atendidas os trabalhadores vão aderir à greve a partir de abril deste ano. “Nós estamos em continuidade de campanhas de divulgações e debates sobre os objetivos a serem alcançados”, advertiu, em entrevista ao Só Notícias. Nos próximos dias 23 e 24 de abril a categoria vai se reunir para um conselho de representantes que avaliarão os resultados finais de um possível diálogo entre governo e trabalhadores que possa ocorrer neste período. “Após essa avaliação das necessidades que forem atendidas, decidiremos pela continuidade dos trabalhos ou não”, salientou Julio.

Julio esteve em Sinop participando do 2º Seminário Regional dos Profissionais da Educação discutindo todas as necessidades da classe com demais representantes da educação de Mato Grosso.