Educação

Secretaria em Mato Grosso orienta escolas para não permitirem ‘desafio da rasteira’ que causa morte e lesões

A secretaria estadual de Educação tomou medidas imediatas e preventivas quanto as brincadeiras que proliferam na internet – conhecidas como “desafio da rasteira” ou “quebra-crânio” – entre alunos das escolas públicas e particulares. A secretária adjunta de Gestão Educacional, Rosa Maria Luzardo, enviou orientações às escolas da rede estadual de ensino, extensivo aos profissionais da educação e comunidade escolar, prevenindo sobre o perigo dessa nova brincadeira.

“A Seduc faz um alerta para sensibilizar os gestores, professores e pais quanto à gravidade dessa brincadeira que inclusive já levou uma pessoa a óbito” e “recomenda que todas as unidades escolares e Assessorias Pedagógicas intensifiquem campanhas de informação e conscientização dos alunos e familiares sobre o risco em que podem se colocar ao praticarem esse tipo de conduta, para que preservem a integridade física própria e dos demais colegas”, aponta.

Em Mossoró, no Rio Grande do Norte, há poucos dias, uma estudante, 16 anos, morreu após bater a cabeça durante a brincadeira.

A brincadeira, de muito mau gosto, geralmente é feita por três pessoas, que ficam lado a lado. Geralmente, a “vítima” fica no centro. Os outros dois pulam e depois pedem para quem está no meio pular, momento em que leva uma rasteira e cai de costas, geralmente batendo coluna e cabeça.

Em canais do Yotu Tube também há campanhas de conscientização para evitar esse “desafio”.

 

 

 

Só Notícias