Educação

Fundação Getúlio Vargas avaliará alunos do ensino médio em Mato Grosso

A secretaria de Estado de Educação firmou uma parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para garantir melhor preparação dos alunos do Ensino Médio, da rede estadual de ensino, para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por meio de testes e simulados que serão realizados de forma online. O convênio terá duração de dois anos, sem custos para o Estado, e prevê o acesso a sete simulados anuais que reproduzem o modelo de prova do Enem.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto afirmou que será uma avaliação de alto nível disponível para todos os estudantes da rede estadual. “O objetivo é ampliar as ferramentas para que os alunos cheguem ao Enem realmente preparados, já que o exame é a principal porta de acesso ao ensino superior”.

Com o convênio, serão disponibilizadas todas as funcionalidades do portal FGV/Ensino Médio. Nessa plataforma será criado um perfil rede, para a Seduc, para acompanhamento do rendimento das escolas. A previsão é que o primeiro simulado seja aplicado em junho.

Os dados de alunos e professores serão fornecidos pela secretaria para a FGV, que vai cadastrar na plataforma e liberar o acesso. Para isso, estudantes com menos de 16 anos precisarão da assinatura do termo de consentimento por parte dos pais.

A FGV tem um banco de dados de 11 mil itens, preparados com a matriz referência do Enem. O objetivo é que o aluno tenha condição de se preparar para o Enem, use a ferramenta para testar como está o nível de aprendizado e se acostume com esse modelo de prova. As avaliações serão corrigidas na hora.

“É uma ferramenta que vai fortalecer as aprendizagens dos estudantes e ajudar o professor no seu trabalho pedagógico”, avalia a assessora técnica pedagógica Luciane Gonçalves, da Coordenação de Ensino Médio da Seduc.

Dos sete simulados à disposição da secretaria, três serão usados em toda a rede (com preparação de uma matriz de referência), dois serão usados no Pré-Enem Digital Gold e dois ficarão acessíveis para as escolas, que poderão aplicá-los nas datas que julgarem mais pertinente.

Redação Só Notícias (foto: divulgação)