Educação

Comitê aprova que escolas particulares voltem às aulas em Sinop seguindo medidas de prevenção da Covid

O comitê de fiscalização do município decidiu que a rede privada, com 7 mil alunos, já tem condições de retomar as atividades presenciais “com todas as medidas de prevenção implantadas” e “as aulas podem voltar de maneira mais segura”, aponta a especialista em microbiologia, Priscila Camargo Garcia, integrante do comitê. A confirmação foi feita hoje. A decisão de retorno fica a critério de cada escola particular.

As aulas foram suspensas inicialmente no dia 16 março, quando começou a pandemia, para evitar aumento no número de casos. Em 4 de maio, houve liberação para retomarem as atividades seguindo medidas de prevenção. Em 23 de junho, a prefeitura voltou a suspender as aulas da rede particular e em faculdades. Dia 24 passado, liberou o ensino infantil, hoteizinhos, berçários, pós-graduação, mestrado e doutorados e os estágios. As aulas presenciais na rede municipal seguem suspensas desde março.

O comitê é composto por 12 pessoas de áreas técnicas para avaliar e acompanhar as medidas de prevenção instituídas nos decretos, sendo dois especialistas em microbiologia e sanitização, dois da área pedagógica e oito da saúde. Além de acompanhar o plano de contingência de todas as escolas da rede particular e municipal, conferindo, orientando, fiscalizando e garantindo que todas as medidas de prevenção à Covid-19, do decreto e suas alterações foram implantadas e estão sendo cumpridas, a fiscalização é contínua.

“Os membros do comitê recebem todos os planos de contingência das escolas que é conferido criteriosamente, garantindo que as medidas de prevenção citadas proporcionam um ambiente mais seguro, mitigando os possíveis focos de contaminação. Posteriormente, a instituição é fiscalizada, assegurando que todas as medidas citadas foram implantadas e permanecem funcionando continuamente”, informa a assessoria da prefeitura.  Caso alguma não atenda os critérios é notificada e tem 24 horas para implantar as medidas. Uma nova fiscalização é realizada, podendo a instituição ser fechada caso não atenda as medidas de prevenção indicadas no plano de contingência.

Os membros do comitê (criado a pedido da prefeita Rosana Martinelli) também estão ministrando treinamentos para equipe de limpeza, alimentação, professores e todos os funcionários da rede municipal visando a volta às aulas mais segura.

Redação Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)