Economia

UFMT conclui estudos e elabora plano projetando futuro do setor energético de Mato Grosso

Três estudos relacionados ao setor energético do Estado, produzidos pelo Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Planejamento Energético (Niepe), da Universidade Federal de Mato Grosso serão entregues, na segunda-feira, ao governo estadual:  Balanço Energético 2018, a Matriz Energética de Mato Grosso e o Plano Estratégico de Desenvolvimento de Energias Renováveis em Mato Grosso, este último que também será entregue para a Organização das Nações Unidas (ONU).

O vice coordenador do Niepe, professor Ivo Leandro Dorileo, explica que cada estudo tem objetivos próprios, mas que se complementam. “Para termos planejamento na questão energética para o Estado, o governo precisa ter em mãos documentos que comuniquem-se entre si”, explicou. O Balanço Energético tem informações sobre o que aconteceu no setor em todas as áreas, seja residencial, comercial, pública, industrial ou agropecuária. Já a matriz energética projeta o futuro do setor, buscando observar políticas necessárias para esses setores até 2036. “Esses projetos são orientadores de políticas públicas e programas na área de energia. Além de permitir o melhor entendimento do comportamento da demanda energética dos setores de economia, novas políticas auxiliam no desenvolvimento de regiões, gerando equilíbrio na utilização dos recursos. Os dois juntos formam um par de estudos imprescindível para conhecer, interpretar e orientar-se para o correto emprego das fontes energéticas existentes no território estadual”, disse.

O Plano Estratégico de Desenvolvimento de Energia Renovável oferecerá ao governo de Mato Grosso orientações sobre de que forma as fontes renováveis solar fotovoltaica e de biomassa baseada nos resíduos florestais devem ser implementadas. Também contém todos os programas que devem ser realizados, incentivos a serem seguidos e detalha as barreiras técnicas para a instalação das duas formas de geração de energia renovável. “O plano estabelece todas as diretrizes para que o governo tenha em mãos o que fazer e como orientar empresas, indústrias e setores energéticos, para que estes tenham condições de investir corretamente e não trabalhar sem planejamento. O estudo entrega orientação do que deve ser feito para o desenvolvimento dessa área”, disse o vice coordenador.
A UFMT entregará os estudos durante o seminário “preparando Mato Grosso para a Transição Energética: fontes renováveis e eficiência”, a partir das 8h, na Assembleia Legislativa. A informação é da assessoria da universidade.
Redação Só Notícias (foto: divulgação/arquivo)