Economia

Sinop recebe a primeira usina de oxigênio do Mato Grosso com recursos doados pela Sinop Energia

A Sinop Energia doou, esta manhã, a primeira usina de oxigênio, viabilizada pelo programa matchfunding Salvando Vidas, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).  A UPA Anete Maria Mota Maria é a primeira contemplada pelo projeto com capacidade de 20 metros cúbicos por hora, levando oxigênio para até 50 leitos da unidade de pronto atendimento, 25 unidades básicas e atendendo até 100 pacientes que fazem uso domiciliar de oxigênio. A usina também pode abastecer os cilindros das unidades de saúde da rede pública na região. No total, os investimentos somam R$ 2,6 milhões.

Além de trazer benefícios aos pacientes, o equipamento também contribui para a economia do hospital. Em 2020, a secretaria municipal de Saúde de Sinop destinou para o município R$ 561 mil para a compra de oxigênio. Até maio deste ano, a UPA já havia direcionado R$ 431 mil para a compra de oxigênio, volume 117% maior que o total gasto no ano anterior.

Com o recurso do projeto, a Sinop Energia já doou um aparelho de gasometria para a Fundação hospitalar municipal de saúde de Itaúba, um digitalizador de imagens de Raio-X para o Hospital Dona Nilza Pipino, do município de Cláudia, e também contribuirá com mais uma usina de oxigênio para Sinop, EPI’s para auxiliar no atendimento dos pacientes com Covid-19 do Hospital Santo Antônio, Hospital Regional de Sinop e unidades de pronto atendimento de Sinop e Cláudia.

O diretor-presidente da Sinop Energia, Ricardo Padilha, ressaltou, em entrevista coletiva, a importância da doação para a companhia. “Um dos pilares da Sinop Energia é o comprometimento com o desenvolvimento socioeconômico local. Dessa forma, a empresa tem contribuído, desde o início da sua operação, com projetos nos âmbitos da saúde, educação e meio ambiente, por exemplo”, destaca Padilha.

O programa matchfunding Salvando Vidas foi criado pelo BNDES para auxiliar hospitais no tratamento dos pacientes com Covid-19. No projeto, o banco dobra o valor doado pela empresa para realizações na área de saúde. A ação é coordenada pela SITAWI do Bem, organização social responsável pela gestão dos recursos financeiros e aquisição dos itens que compõem as usinas implementadas pelo projeto em todo país.

A Sinop Energia é responsável pela construção e operação da Usina Hidrelétrica (UHE) Sinop. A empresa é uma sociedade de propósito específico formada pelos acionistas EDF Norte Fluminense (51%), Eletronorte (24,5%) e Chesf (24,5%). Com capacidade instalada de 401,88 MW e localizado no rio Teles Pires, o empreendimento gera energia limpa e renovável para metade do Estado de Mato Grosso.

 

 

Redação Só Notícias (fotos: assessoria)