Economia

Sicredi Mato Grosso cresceu 23,44% em 2004

O Sistema de Crédito Cooperativo de Mato Grosso – Sicredi- , computou um aumento nos ativos de 23,44% em 2004 atingindo um total de R$ 433,505 milhões. Os ativos do ano de 2003 somavam R$ 351,174 milhões. “Esses números ganham uma dimensão ainda maior, quando computamos as sobras alcançadas em 2004 que foram de R$ 27,3 milhões. No ano de 2003 esse volume foi de R$ 22 milhões. Um dinheiro que foi parar no bolso dos nossos associados”, diz o presidente da Sicredi/MT, João Carlos Spenthof, durante a Assembléia Geral Ordinária realizada ontem, quando foi apresentado o Relatório Anual – 2004 para aprovação dos presidentes e vice-presidentes das 17 Cooperativas.

Para o Superintedente de Desenvolvimento da Sicredi Central / MT, Márcio Jones Oltramari, esse crescimento está baseado em três pontos principais. ‘O primeiro ponto é a credibilidade do Sistema junto aos seus cooperados, depois a velocidade em atender as demandas das cooperativas e ainda a modernização do sistema”, disse Oltramari.

A base desse crescimento pode está na expansão das unidades de atendimento que no início de 1999 eram de 40 unidades em Mato Grosso, subindo para 114 no final de 2004. Há seis anos, eram 10.935 associados e hoje, eles chegam a 74.327 mil .

Outro fator que impulsionou o crescimento do Sicredi/MT, foi o aumento expressivo de linhas de crédito oriundas de recursos próprios e de terceiros. Em 99 as cooperativas de crédito atuavam praticamente com Crédito Geral, ou seja, cheque especial, descontos de notas promissórias, capital de giro e descontos de cheques. Hoje, atua com praticamente todas as linhas. Entre elas a Moderinfra, Pronaf, Finame Agrícola, BNDES Automático, Modeagro, Moderfrota, Prodeccop, Prodefruta, Prodeagro, Progeren, Propflora e LEFA – Linha Especial de Finaciamento Agrícola.

Em repasse de crédito rural que o Sicredi/MT aplicou em 2004, R$ 78,383 milhões, além dos recursos para investimentos via BNDES cujo montante liberado foi de R$ 34,973 milhões, um crescimento de 44% em 2004, com relação a 2003, que foi de R$ 24,320 milhões.

Pela primeira vez foi realizada a liberação de recursos do património líquido da Central com taxa de juros zero às filiadas, para repasse em forma de Custeio Agrícola e Pecuária a seus associados com taxa de juros de 8,75% a.a., viabilizando 19 operações, no montante de R$ 4,810 milhões.

Em parceria com o Governo Estadual, foram liberadas 484 operações de micricrédito a pequenos empreendedores, com juro zero, num total de R$ 461 mil, gerando 732 novos postos de trabalho.

Através da parceira com a Famato / Centro Grãos foram liberadas 112 operaçoes de ACC – Adiantamento de Contrato de Câmbio, num montantwe de US$ 10 milhões. A poupança rural, lançada no segundo semestre do ano passado, totalizou R$ 1,413 mil em 1.585 contas.

Para o presidente do Bansicredi, Ademar Shardon, que esteve presente na Assembléia Geral em Cuiabá, a espectativa é que “o ‘Sistema Sicredi cresçá este ano , em média, 20%, porém Mato Grosso deve superar esse índice, pois o produtor mato-grossense, apesar da crise, colheu a sua safra e não teve problemas como os produtores do sul do país”.