Economia

Queda nas vendas em parte do comércio em Lucas do Rio Verde pode chegar a 50%, avalia Acilve

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Lucas do Rio Verde (Acilve) Edenio Bassani apontou, ao Só Notícias, que a queda nas vendas em diversos segmentos do comércio pode chegar a 50%, nos próximos dias. A maioria das empresas ficou fechada desde o último dia 23 e hoje devem voltar a atender, seguindo decreto do governo estadual.  “Permanecemos fechamos por 6 dias, se levarmos em consideração a divisão em semanas do mês teríamos em média quatro semanas, tirou uma já, como ficamos. Há uma redução de 25% nos negócios, no lucro. A economia será muito afetada, todo mundo está receoso, não sabe o que vai acontecer, como vai ficar a questão de emprego”, analisou. “Então, também o consumo automaticamente está caindo. Ainda há toda essa recessão que teremos principalmente no varejo, as pessoas vão estar comprando somente o essencial e creio que teremos uma queda nos lucros na faixa de até 50% nos próximos dias”, previu.

Não há uma projeção do número total de empresas que ficou fechada mas, segundo Edenio, “o comércio, o varejo em geral terá um prejuízo muito grande porque não vai retornar a normalidade a partir desta segunda-feira. Essa normalidade será alcançada de forma gradativa, a gente ainda não tem 100% de certeza do que está e do que pode acontecer”, acrescentou. “Temos visto especialistas falando que pode demorar até 6 meses a recuperação dessa pandemia, mas cremos que isso possa vir a se resolver em pouco tempo, como tem sido colocado pelo nosso presidente Jair Bolsonaro. Esperamos que em breve tenhamos um medicamento pesquisado e que ajude no combate”, emendou.

Apesar do momento de incerteza, Edenio destacou que o segmento de supermercado alcançou um volume de vendas maior que o projetado durante a paralisação do comércio. “Não pararam de faturar, venderam até acima da expectativa deles mesmos devido a esse surto. Isso nos dá uma esperança a mais”, completou o dirigente.

 

Só Notícias/Luan Cordeiro e Altair Anderli, de Lucas do Rio Verde (foto: arquivo/assessoria)