Economia

Nova flexibilização também evita problemas econômicos em Sinop, diz presidente da CDL

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Sinop, Marco Antônio Alves avaliou, há pouco, ao Só Notícias, como positivo o encerramento do toque de recolher (que vigorava desde junho) e redução no horário de funcionamento do comércio à noite, às 21h30, definido, ontem, em novo decreto baixado pela prefeita Rosana Martinelli (PL). “Vem somar com as outras decisões de flexibilização e também para o aquecimento de vendas, que em meio a pandemia estão continuando movimentadas”, analisou.

“Sinop e seu povo estão de parabéns com essa questão da economia. As ações são feitas para não passarmos além de um problema sanitário, um econômico também”. “Claro que ainda têm alguns segmentos que estão penalizados, como de eventos, vestuário que abastecem as festas, mas ao nosso ver é muito positivo”, acrescentou Alves.

Apesar da boa avaliação, o presidente alertou que é essencial que as medidas de segurança como uso de máscara, utilização de álcool em gel, distanciamento, dentre outras, continuem sendo respeitadas para que a economia siga aquecida, e não haja necessidade de novas ações mais duras. “Assim vamos seguir desenvolvendo, tem que continuar firme com essas questões”, salientou.

“Cada empresário tem que estar cobrando de seus clientes as medidas, e do mesmo modo não achar e deixar que haja um relaxamento, porque é apenas um afrouxamento. Não podemos pensar também que está totalmente resolvido, porque ainda não está, estamos longe de resolver, mas cada um tem que ter consciência de fazer sua própria parte”, completou.

Conforme Só Notícias já informou, além da flexibilização do toque de recolher, a prefeita autorizou a retomada das aulas na rede particular de ensino, no nível infantil, médio, técnico e superior, a partir da próxima segunda-feira. Também ficou permitida a reabertura de espaços de convivência e lazer, como parques, praças, dentre outros, sendo permitida a permanência de pessoas.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria/arquivo)