Economia

Medida 232 -que aumenta impostos- terá “modificações importantes”, diz ministro

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse hoje que a Medida Provisória 232 passará por “modificações importantes” no Congresso, onde deve ser votada até o dia 31.

A MP 232 reajustou em 10% a tabela do Imposto de Renda, mas também ficou conhecida por elevar a carga tributária dos prestadores de serviço.
De acordo com o ministro, o governo está negociando com parlamentares mudanças no texto da medida.

“Não vai ser aprovada como foi editada, mas também espero que não seja retirada [da pauta de votação do Congresso]”, disse, sem revelar detalhes.

Para ele, algumas medidas da MP 232 são bem “defensáveis”, e embora aumentem o nível de tributos pagos em alguns setores, aumentam também a efetividade na cobrança, evitando a sonegação.

Relacionamentos

Sobre a ameaça do PP impedir a votação no Congresso de temas importantes ao Palácio do Planalto, o ministro disse que essas são frases ditas no “calor dos acontecimentos”.

O PP é o partido do presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti (PE), e exige um ministério no governo Lula.

“O presidente [Luiz Inácio Lula da Silva] está conduzindo pessoalmente essa questão de tratativas com o Congresso”, disse Bernardo.