Economia

Lucas do Rio Verde segue tendência regional e diminui exportação

Assim como em Sinop e Sorriso, o ano não começou bom para os exportadores de Lucas do Rio Verde, que, em janeiro, venderam 52% a menos do que o mesmo período de 2020. No primeiro mês de 2021, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) registrou vendas externas de quase U$ 7 milhões, valor bem abaixo do que os U$ 10,6 milhões comercializados no primeiro mês do ano passado.

As exportações luverdenses representam 0,8% do que Mato Grosso envia para o exterior e coloca o município em 24° lugar no ranking estadual de exportadores. Os números são bastante inferiores aos dos consolidados em 2020, quando a cidade foi a 12ª maior exportadora do estado, respondendo por 2,8% de todas as vendas estaduais para Brasil.

Com a safra em pleno vapor no mês de janeiro, as importações aumentaram em 100% e chegaram a U$ 1,3 milhão, deixando a balança comercial com saldo de U$ 5,6 milhões. As compras foram, quase que na totalidade, de insumos agrícolas como venenos e produtos químicos necessários para a produção.

O milho que estava estocado foi responsável por 48% das vendas, seguido de derivados da soja com 35% e do algodão com 16%. A Holanda, com 32% das compras, a Malásia e Portugal, cada um com 15%, Egito e Coreia do Sul, ambos com 11%, foram os maiores parceiros comerciais do período.

Só Notícias/Marco Stamm (foto: assessoria)