Economia

Inflação de maio é a maior do ano no setor da construção de Mato Grosso

O Custo Unitário Básico (CUB) em Mato Grosso teve variação de 0,87% no mês de maio. O índice é calculado pelo Sindicato das Indústrias da Construção (Sinduscon-MT) e afere a inflação no setor. O percentual de maio é o maior do ano e também está bem acima ao mesmo período de 2004, quando o CUB ficou em 0,13%. Nos cinco primeiros meses do ano, a variação acumulada chegou a 2,73%, acima do percentual de 2004, de 1,96%.

Em valores globais, o CUB está em R$ 800,93 o metro quadrado. No cálculo do CUB são consideradas duas variáveis: a cesta básica de materiais de construção e os valores relativos à mão-de-obra. Toda a inflação de maio relaciona-se apenas à cesta básica, que – isoladamente – teve aumento de 1,30%, também recorde em 2005. Produtos de acabamento respondem por boa parte dessa alta.

Esses valores relacionam-se a um apartamento de dois quartos, em um prédio de oito andares. A engenheira civil do Sinduscon, Sheila Mesquita, ressalta que o CUB é uma pesquisa que busca os dados básicos de uma obra. Portanto, não considera aspectos diferenciais, como elevadores, urbanização, sistema de ar condicionado, entre outros. “Antes de utilizar o CUB, ou qualquer outro índice, é importante que o interessado contate o órgão responsável e se informe sobre sua metodologia”, orienta.

Sheila Mesquita lembra que, além do CUB, o setor da Construção é contemplado com outras pesquisas, principalmente as de autoria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV). “São todas pesquisas sérias, porém com finalidades e metodologias diferenciadas, o que inviabiliza qualquer comparação”, finaliza.