Economia

Guarantã do Norte fica com saldo positivo na geração de empregos

As empresas e indústrias em Guarantã do Norte (252 quilômetros de Sinop) encerraram o ano gerando mais empregos. Segundo o último levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, foram abertas 67 vagas com carteiras assinadas. O saldo é resultado de 2.126 contratações e 2.059 demissões.

Apesar do resultado positivo, apenas dois setores encerraram o ano abrindo mais vagas. O melhor desempenho foi registrado na indústria de transformação, que admitiu 781 trabalhadores e  mandou embora 612, resultando em 169 novos postos de trabalho. Já o setor de serviços abriu 4 novos empregos, resultado de 387 formalizações e 383 rescisões.

Os demais setores encerraram o ano demitindo mais funcionários. O pior desempenho foi da construção civil, que encerrou 48 vagas formais ao contratar 75 funcionários e dispensar 123. No setor agropecuário foram encerrados 31 postos de trabalho, saldo de 175 formalizações e 206 rescisões.

O comércio registrou 694 admissões e 713 demissões, fechando 19 empregos. No setor extrativista mineral foram 11 contratações e 18 dispensas, resultando em 7 vagas formais a menos. O setor de serviços industriais de utilidade pública contratou 3 trabalhadores e mandou 4 embora, fechando 1 posto de trabalho.

Além do resultado negativo no ano, Guarantã do Norte também encerrou dezembro demitindo mais funcionários. Naquele mês, foram encerradas 47 vagas, saldo de 129 contratações e 176 demissões. O pior resultado foi setor de serviços, que fechou 32 postos de trabalho. Já o comércio teve o melhor desempenho, ao abrir 10 vagas.