Economia

Governo de Mato Grosso consegue diminuir ainda mais déficit financeiro

O governo do Estado de Mato Grosso informou, hoje, que fechou o mês de maio com déficit de R$ 67,4 milhões. Apesar do “rombo”, o saldo negativo foi inferior ao registrado no início do ano, que foi de R$ 118 milhões. No mês anterior, abril, estava em R$ 72,8 milhões.

Em maio, o Estado arrecadou R$ 1.48 bilhão que foi somado a outros R$ 66.427.853, que constavam no saldo da Conta Única em 1º de maio. O pagamento dos salários dos servidores ativos representou R$ 337, 4milhões e dos inativos no valor de R$ 199,1 milhões.

Somente com repasses obrigatórios aos Poderes, referente ao duodécimo, o valor foi de R$ 210.1 milhões Conforme prevê a lei, para o Tribunal de Justiça foram R$ 92,2 milhões; à Assembleia Legislativa R$ 42.2 milhões ao Ministério Público R$ 35,6 milhões, para o Tribunal de Contas do Estado o valor foi de R$ 29.1 milhões e para a Defensoria Pública o repasse foi de R$ 10.9 milhões.

Para as 141 prefeituras de Mato Grosso, no mês de maio, o valor repassado foi de R$ 277.3 milhões.

A Educação recebeu de recurso referente ao Fundeb a quantia de R$ 136.6 milhões., além de R$ 30 milhões. também de repasse obrigatório.

Para a Saúde pública foram R$ 54,3 milhões. Para o custeio das secretarias de Estado o valor foi de R$ 70,9 milhões.

O Estado também fez o pagamento de dívidas bancárias na quantia de R$ 43.1 milhões. Foi bloqueado judicialmente a quantia de R$ 14.5 milhões e para as contas especiais (Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal de Mato Grosso, Mato Grosso Saúde e MT Prev) foi repassado o valor de R$ 11,5 milhões.

Em investimentos, o Estado destinou a quantia de R$ 5.7 milhões. Ainda cumprindo os repasses obrigatórios, o Estado repassou ao Fabov (Fundo de Apoio a Bovinocultura de Corte), Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Cipem (Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso) e Detran a quantia de R$ 6.1 milhões.

Também houve uma antecipação da receita de ICMS de energia, no valor de R$ 87.2 milhões, que só será computada em junho, informa a secretaria adjunta de Comunicação.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)