Economia

Entidades em Sinop, Sorriso, Mutum e mais 42 municípios são beneficiadas com sorteio do Nota MT

Coordenado pela Secretaria de Fazenda, o programa Nota Mato Grosso vai beneficiar com R$ 110 mil 143 entidades beneficentes cadastradas junto à Secretaria de Trabalho, assistência social e cidadania (Setasc) de 45 municípios. Elas recebem 20% do valor dos prêmios. A entidade mais beneficiada pelo programa, até agora, é a Associação de Amigos da Criança com Câncer de Cuiabá, que já foi contemplada com R$ 640,9 mil, seguida pelo Hospital de Câncer de Mato Grosso que recebeu R$ 301,9 mil em recursos.

Outra instituição que sempre é indicada pelos sorteados é a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), que somando os valores recebidos pelas unidades de 45 municípios mato-grossenses, chega ao montante de R$ 568,7 mil. Em Várzea Grande, o Lar dos Idosos São Vicente de Paulo é a instituição que mais foi favorecida, tendo recebido do programa Nota MT o total de R$ 93,7 mil.

As APAES de Comodoro, Sinop e Sorriso, além do Hospital do Câncer de Cuiabá e Associação de Proteção aos Animais de Nova Mutum foram as entidades sociais indicadas pelos ganhadores dos prêmios de R$ 10 mil no sorteio mensal de maio. Elas receberão R$ 2 mil cada uma, o que corresponde a 20% do prêmio.

Desde o lançamento do Programa Nota MT, em 2019, o valor total que foi repassado às entidades indicadas por contribuintes sorteados mais de R$2,6 milhões, que foram destinados à 184 instituições.

No sorteio mensal de maio, por exemplo, que ocorreu na última quinta-feira, 143 entidades sociais de 45 municípios foram indicadas por ganhadores. Além da AACC que irá receber R$ 17,7 o Hospital do Câncer de Cuiabá foi outra entidade com muitas indicações, totalizando 82 nesse sorteio e será beneficiada com R$ 10,1 mil. A APAE de Tangará da Serra e o Lar dos Idosos São Vicente de Paula, de Várzea Grande receberam 28 indicações e vão receber R$ 2,8 mil cada um.

Os recursos oriundos das indicações dos contribuintes sorteados, têm ajudado muitas dessas entidades a se manterem, sendo usados para custear despesas de administração, manutenção ou pagamento de dívidas, especialmente no período da pandemia que os eventos de arrecadação precisaram ser suspensos.

Redação Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)