Economia

Definido reajuste salarial para mais de 3,5 mil profissionais da construção civil Sinop e região

Os funcionários da construção civil passam a ter reajuste salarial de 4,62%, retroativo a maio. O acordo foi fechado na segunda rodada de negociação entre o Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon) e sindicatos laborais de trabalhadores da construção civil chegaram a um entendimento. Em Sinop, cerca de 3,5 mil pedreiros, serventes e demais profissionais foram beneficiados.

Com o reajuste, quem trabalha no setor de almoxarife passa a receber R$ 1,600 por mês, R$ 7,27 por hora; apontador R$, 1,291 mil, R$ 5, 87 hora; eletricista e encanador R$ 1,655 – R$ 7,52/hora;  encarregado R$ 2,143, R$ 9,74 hora, meia colher R$ 1,291 de piso e R$ 8,87hora. Já armador, carpinteiro, pedreiro, pintor e gesseiro o piso é de R$ 1,600, e R$ 7,27 a hora. Servente, ajudante e vigia R$ 1,191, R$ 4,21 a hora.

“O valor deferia ser maior porque é um setor que está movimentando bastante. Fica aceitável porque é o repasse da inflação, simplesmente mantendo um poder de compra dos empregados. Não outra função, é simplesmente reajustar pela inflação”, avaliou, ao Só Notícias, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria, Construção e Mobiliário (Siticon), Eder Pessine.

O reajuste é proporcionalmente de acordo com a data da admissão dos trabalhadores, podendo ser deduzidas as antecipações ocorridas no período de maio do ano passado a abril desse ano, ficando assegurada a livre negociação. Os trabalhadores que foram demitidos ou que pediram demissão após 1º de maio, terão garantido o reajuste integral

Só Notícias/David Murba (foto: Só Notícias/arquivo)