Economia

Comércio de Sinop mantém níveis normais de crescimento no primeiro semestre

Os números do SPC Brasil, fornecidos pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Sinop, demonstram que, pelo menos nos primeiros seis meses do ano, apesar da crise no agronegócio e no setor madeireiro e mesmo levando em conta o número de demissões que aumentou de um ano para o outro, no comércio a economia sinopense está mantendo os índices normais de crescimento.

Comparando o primeiro semestre de 2005 com o mesmo período de 2004 verificou-se que as consultas SPC e Cheque tiveram um aumento médio de 19,41% e 23,85% respectivamente. Os registros de inadimplentes aumentaram na mesma proporção em 22,64%. Já o Cancelamento de inadimplentes ficou levemente abaixo do esperado e aumentou apenas 18,53%.

Porém, ao analisarmos também os números de 2003 percebemos o momento de crise econômica que estamos passando. Enquanto o número de Consultas ao SPC subiu apenas 9,80% de 2003 para 2004, de 2004 para 2005 este crescimento foi de 19,41%, o que demonstra uma preocupação maior do comerciante que passou a utilizar mais o serviço do SPC. Outro termômetro da crise está no Registro de Inadimplentes que de 2003 para 2004 subiu apenas 7,31%, já de 2004 para 2005 o número de mau pagadores aumentou 22,64%.

 

Segundo o presidente da CDL Sinop, Afonso Teschima Junior, as expectativas para o segundo semestre do ano são positivas. “Todo ano vemos a melhora das vendas e do cancelamento de inadimplentes de agosto a dezembro, até porque a carga tributária do segundo semestre é bem menor, este ano esperamos que esta melhora seja realmente boa até porque os problemas do Agronegócio e da Madeira estão se resolvendo, então estamos apostando na reação do mercado”, disse Afonso.