Economia

Tomate e arroz ficam mais caros em Sinop; cesta básica chega a R$ 514

O preço médio da cesta básica apresentou a sétima alta consecutiva. No mês passado, o valor ficou 1,67% mais caro em comparação a dezembro, passando de R$ 506,15 para R$ 514,73. Os dados são do levantamento realizado pelo Centro de Informações Socioeconômicas (Cise) da Unemat, em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Só Notícias constato no relatório que os produtos que mais contribuíram com esse acréscimo e tiveram alta no valor foram o tomate (18,74%), óleo (16,84%), arroz (14,92%), manteiga (6,32%), leite (4,37%), banana (4,20%) e carne (3,71%). Por outro lado, tiveram queda nos preços a batata (7,96%) feijão (3,74%), farinha (3,17%) e açúcar (1,75).

Desde março, quando custava R$ 492,75, o mês de agosto foi o que o consumidor mais desembolsou para comprar a cesta básica. Em abril era R$ 499,65, maio R$ 503,27, junho R$ 505,61 e julho R$ 506,61.

Ainda conforme o relatório do Cise, São Paulo continua sendo a capital em que a cesta tem maior valor, com preço médio de R$ 539,25. Já em Curitiba é de R$ 505,54, Campo Grande R$ 484,46, Goiânia R$ 483,15 e Brasília R$ 443,28.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Ademir Specht/assessoria)