Agronotícias

Projeto incentiva produção agroecológica em comunidades em Sinop

As equipe da secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio da Escola Técnica Estadual de Sinop realiza oficinas e atividades gratuitas em comunidades rurais na região, com o objetivo de ensinar à população sobre o cultivo de hortas com qualidade para gerar sustento e ampliar a renda familiar.

A coordenadora de Desenvolvimento Educacional da Escola Técnica, Debora Malagutti, ressalta que a ação tem a finalidade de incentivar a produção de alimentos sustentáveis, e por meio da venda destes produtos, ter uma fonte de renda. “Já que neste momento de pandemia não temos aulas presenciais, então estamos disponibilizando nossa equipe e equipamentos para atender a comunidade, de forma que eles possam produzir alimentos para consumo e até transformar isso em algo rentável. Esta é uma forma de levar a escola até a comunidade, se fazendo presente nos locais em que as pessoas precisam”.

O professor de Agroecologia da Escola Técnica, João Carlos Victor Pereira da Silva, explica que “esses momentos [oficinas de extensão] são de suma importância na construção de espaços de parceria, e, futuramente de vínculos, tanto entre as organizações, como para os futuros profissionais formados pela ETE Sinop, seja para as aulas práticas, ou projetos de extensão, e até para construção de novas oportunidades no mercado de trabalho”.

De acordo com o professor de agronomia da Escola Técnica, Rogelho Alexandre Trento, a ação permite que seja criado um senso de comunidade, com a colaboração mutua entre as pessoas e assim ampliar a produtividade. “A ideia é que este pequeno produtor possa iniciar ou ampliar a produção já existente, e, ainda otimizar custos, ver o que pode melhorar e aproveitar o que já tem em mãos. Além disso, mostramos como é importante criar um ambiente de colaboração no qual um ajuda o outro, e assim, com mutirões e ações em conjunto, terão mais resultado, em menos tempo, pois divide tarefas”.

A ação é realizada com o apoio de alunos da Escola Técnica, da Universidade Federal de Mato Grosso  e da equipe da Associação Clube Amigos da Terra, além dos mutirões para preparo de canteiros e da produção de mudas, o grupo realiza oficinas de fabricação de substrato.

Além disso, a população aprende a realizar o plantio correto de espécies oleícolas de interesse econômico, e ainda realiza oficinas sobre manejo de frutas diversas, com técnicas de aproveitando os troncos das bananeiras para cobertura dos canteiros.

Redação Só Notícias