Agronotícias

Dirigentes de entidades do agronegócio de MT pedem a Barbudo apoio contra Fethab 2

Dirigentes de entidades, pecuaristas e produtores rurais entregaram ao deputado federal eleito pelo PSL em Mato Grosso, Nelson Barbudo, as principais reivindicações do setor. Produtor, Barbudo deve ser o representante do agronegócio de Mato Grosso na Câmara, a partir de fevereiro de 2019. Com maior rebanho bovino do país, aproximadamente 30,3 milhões de animais, Mato Grosso ainda enfrenta várias barreiras e só exporta 20% da sua produção. A pauta de reivindicações do setor possui cinco eixos que permeiam questões tributária, fundiária, econômica, infraestrutura e meio ambiente. Uma das principais é a aplicação de 100% do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) nas rodovias e o fim do Fethab 2, cobrados no Estado, até dezembro deste ano. O governador Pedro Taques não quer prorrogar a cobrança -que acaba em dezembro- mas o governador eleito Mauro Mendes pediu que prorrogue considerando a crise financeira do Estado. Do Fethab 2 entram no caixa do governo cerca de R$ 450 milhões.

Mario Candia, presidente da Nelore Mato Grosso,  disse que o setor apoia o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) por entender que é necessário neste momento haver inúmeras mudanças estruturantes que precisam ser feitas para sair da crise. “Ele é sem dúvida o homem que vai conseguir combater a corrupção e fazer ações que visam o bem de todos”.

O presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, Jorge Pires de Miranda, elogiou o deputado mato-grossense e de outros do partido PSL eleitos pelo país afora por não estarem atreladas a nenhum tipo de acordo político. “São pessoas que se elegeram pela capacidade, idoneidade e como não devem nada a ninguém podem implementar a política que o país necessita”.

Barbudo se reuniu com dirigentes da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e da superintendência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o encontro foi na Associação dos Criadores Nelore de Mato Grosso (ACNMT), em Cuiabá.

Pequeno produtor do município de Alto Taquari (489 km da capital) ele foi o mais votado no Estado para federal com 126,2 mil votos. Nelson Barbudo afirmou que o novo presidente vai adotar inúmeras medidas afim de desburocratizar a atuação do setor produtivo. O objetivo é fomentar emprego e renda no país. “Estivemos os últimos anos nas mãos de um governo de esquerda que apenas dificultava a vida de quem gera riqueza e produz, criando leis que visam atrapalham o produtor rural, o pecuarista e o empresário. Vivíamos como gato e rato, enquanto alguns setores trabalhavam, investiam e sofriam, o governo inventava meios de ‘engolir’ os lucros cobrando cada vez mais impostos”, criticou, através da assessoria.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)