Agronotícias

Consolidação de super-safra de milho em Mato Grosso depende de chuvas, diz IMEA

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) informou, no boletim desta semana, que até o final de fevereiro o plantio de milho chegou a 91,96% da área no Estado e o produtor já programou o manejo de insumos agrícolas a ser feito nas próximas semanas. Porém, as condições climáticas podem modificar este calendário. “Assim, espera-se que em março as chuvas fiquem acima dos 200 milímetros nas principais regiões produtivas, o que resulta em média acima de 6,45 mm/dia de precipitação, o suficiente para o bom desenvolvimento da cultura”.

Em abril as previsões variam muito de região para região e, apesar de ser cedo para esta estimativa, “a falta de umidade pode prejudicar a fase reprodutiva do milho. Deve-se considerar que em ambos os casos a regularidade das chuvas é tão importante quanto o volume delas, porém muito difícil de prever e, por isso, salienta-se a importância do acompanhamento periódico das previsões, que, além de possibilitar o planejamento do produtor, pode consolidar uma super-safra em Mato Grosso ou não”, conclui o instituto.  Para Sorriso, por exemplo, a previsão é de 273 milímetros de chuvas para o mês de março e 173 em abril, acima da média dos últimos anos.

A projeção é de 5 milhões de hectares de milho no Estado, com crescimento de 5% em relação a safra anterior e a produção prevista é de 32,4 milhões de toneladas.

Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)