Saúde

Sete hospitais em Mato Grosso não tem mais vagas em UTIs Covid; Sinop apenas uma

O boletim epidemiológico atualizado, ontem, no início da noite, pela secretaria estadual de Saúde detalhou das 19 Unidades de Terapia Intensiva exclusivas para Coronavírus no Hospital Regional de Sinop, 18 estão ocupadas, com taxa de 94,74%.

Ainda consta no documento que sete hospitais em Mato Grosso registram 100% de ocupação. Entre eles o Regional de Peixoto de Azevedo (10 leitos), a Santa Casa de Rondonópolis (20 UTIs) e São Lucas em Primavera do Leste (10 leitos) e o Regional de Sorriso (que tem duas UTIs),

Também não tem mais vagas o Regional Elza Giovanella de Rondonópolis (10), Municipal Milton Pessoa Morbeck de Barra do Garças (nove) e o Coração de Jesus em Campo Verde (10).

No São Lucas, em Lucas do Rio Verde são 10 leitos e sete estão vagos (30%). Já o Hilda Strenger Ribeiro, em Nova Mutum, registra 76,67%, com 23 das 30 ocupadas. Em Alta Floresta, no Hospital e Maternidade Santa Rita, são 20 pactuadas e 16 estão ocupadas (80%).

Já em Cuiabá, no São Benedito, são 40 leitos e cinco estão sem pacientes (87,5%). Na Santa Casa, há 30 leitos e seis estão vagos, taxa de 80%. No Universitário Júlio Muller, são 16 leitos e oito ocupados (50%). No Hospital e Pronto Socorro Municipal, é de 92,11%, ou seja, dos 80 pactuados, 74 estão com pacientes.

Em Várzea Grande, no Estadual Metropolitano, são 80 pactuados e quatro estão livres (95%). Já no Hospital Regional Doutor Antônio Fontes, em Cáceres, são 10 leitos habilitados e, no momento, nove estão com pacientes internados (90%). No Regional de Água Boa, são 10 leitos e nove também estão com pacientes.

Em Pontes e Lacerda, no Vale do Guaporé, são 10 UTIs e oito ocupadas (80%). No Municipal Arlete Daisy Cichetti de Brito de Tangará da Serra são 13 leitos e a ocupação é de 84,62%, com duas vagas. Em Juína, no municipal, são 10 unidades, com taxa de 90%, ou seja, uma vaga.

Analisando o panorama da rede pública em Mato Grosso, a taxa apresentou aumento, passando de 87,11 para 88,96%, ou seja, das 459 pactuadas, 50 estão disponíveis para receber pacientes. Para as enfermarias está em 43%. São 876 habilitadas e 502 estão vagas.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Mariana Ramos/assessoria)