Saúde

Secretário recomenda que população continue seguindo medidas para prevenir Covid no Estado

o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, voltou a recomendar que os mato-grossenses reforcem os cuidados que todos devem seguir para se proteger da Covid e que o vírus permanece em circulação e que todas as recomendações feitas no início da pandemia, quando os primeiros casos foram confirmados, continuam valendo.

“É importante frisar que a flexibilização das atividades econômicas não significa dizer que a Covid-19 acabou e que o coronavírus não está mais infectando as pessoas. Portanto, continua sendo muito importante a adoção de todas as medidas não farmacológicas, como o uso das máscaras e o isolamento social; principalmente quem faz parte do grupo de risco. Para que possamos controlar essa infecção até que tenhamos uma vacina ou um remédio específico para o tratamento e cura”, disse Gilberto.

Ainda de acordo com as declarações do gestor, é fundamental evitar todo e qualquer tipo de ação que não seja essencial. “Iremos superar esse grande desafio de enfrentamento à pandemia, mas precisamos da participação de todos”. Quem atua na linha de frente também fortalece essas recomendações de cuidados, que devem ser redobradas. Com o retorno das atividades econômicas, é grande o número de pessoas que circulam no comércio e demais espaços públicos, fato que gera um aumento do contato físico e diminui o isolamento social.

A secretária adjunta de Gestão Hospitalar da secretaria Estadual de Saúde, Caroline Dobes, que atua na coordenação do Centro de Triagem da Covid-19 na Arena Pantanal, expôs que, “neste momento o cuidado individual é de extrema importância, como lavar as mãos, evitar pequenas aglomerações e realizar o uso de máscaras”.

O Centro de Triagem da Covid-19, instalado na Arena Pantanal, é uma ação promovida pelo governo de Mato Grosso para auxiliar a Atenção Básica dos municípios da Baixada Cuiabana no diagnóstico e tratamento precoces do coronavírus, de forma a evitar o agravamento da doença em pessoas que inicialmente apresentam sintomas leves da síndrome respiratória.

Ontem foram confirmadas mais 25 mortes e 62% dos infectados estão curados.

Só Notícias (foto: assessoria)