Saúde

Secretário não prevê data de pico da Covid-19 em Mato Grosso mas diz que contaminação será prolongada

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, não se mostrou muito otimista com o fim da pandemia do novo Coronavírus em Mato Grosso e disse que “o assunto vai se prolongar por um período maior”, já que o interior do Brasil começa a ser atingido fortemente e registra aumento na curva de contágio. De acordo com o gestor estadual da saúde, não há uma previsão para atingir o pico da doença e início da diminuição dos casos.

“Quando vai ser o pico nós não podemos assegurar. Estamos numa rampa de crescimento, a nossa curva só é ascendente, só vai ter descendência quando nós chegarmos no platô e não chegamos nele. Os números mostram que nos últimos dias não tivemos nem uma queda substancial de casos, nós temos crescimento de casos e de óbitos”, ressaltou o secretário.

Figueiredo explicou que o aumento dos registros de novos casos em Mato Grosso é proporcional ao aumento do contágio no estado e frisou que as redes de saúde pública, estadual e municipais, precisam se preparar e ampliar a assistência hospitalar, inclusive no atendimento a pacientes que não apresentam sintomas graves.

“A epidemia começa a avançar pelo interior do Brasil. Nós achávamos que passaríamos ilesos, mas isso não é uma tendência. Não dá para precisar se nosso pico vai ser daqui 30 ou 60 dias. Nós temos estudos que mostram, infelizmente, que este é um assunto que vai se prolongar por um período maior. Daí a necessidade de ampliarmos a assistência para casos graves e críticos, e melhorar, de forma substancial, a assistência na porta de entrada para que a gente não tenha demanda muito substancial nos leitos de UTI que poderão vir a faltar”, completou.

Conforme Só Notícias informou, o último boletim da SES mostra que Mato Grosso chegou a 6.390 casos confirmados de Covid-19, sendo registrados 223 óbitos em decorrência do Coronavírus no Estado. As 10 mortes mais recentes envolveram residentes de Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, Várzea Grande, Sinop, Canarana, Cuiabá e Vila Bela da Santíssima Trindade.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (1.857), Várzea Grande (557), Rondonópolis (509), Primavera do Leste (272), Tangará da Serra (245), Confresa (225), Sorriso (213), Lucas do Rio Verde (170), Sinop (164), Nova Mutum (138), Campo Verde (134), Barra do Garças (116), Pontes e Lacerda (105), Alta Floresta (103), Cáceres (68), Querência (67), Campo Novo do Parecis (62), Jaciara (60), Sapezal (53) e Guarantã do Norte (53).

Só Notícias/Marco Stamm (foto: arquivo/assessoria)