Saúde

Secretaria de Saúde fortalece ações para atendimento oncológicos em Mato Grosso

O Estado de Mato Grosso conta com uma rede de serviços que oferece às pessoas portadoras de câncer assistência, diagnóstico, prevenção, reabilitação e tratamento nos setores de atenção básica, de média complexidade e de alta complexidade.

Para garantir resolutividade, qualidade de vida e atendimento digno aos usuários do Sistema Único de Saúde (Sus), a Secretaria de Estado de Saúde (Ses), por meio da Coordenadoria de Prevenção e Controle do Câncer (COPCCA), tem assessorado as ações e serviços, na área de oncologia, instalados tanto na capital como no interior do Estado.

Na atenção básica, além das ações de conscientização e prevenção do câncer, os usuários dos Sus têm à disposição exames como o papanicolau (para câncer do útero), mamografia (para câncer de mama) e de ultrassonografia, que podem ser feitos nas unidades básicas e pelos Programas de Saúde da Família (PSFs).

“Dentre os programas de combate ao câncer está a implantação do programa ‘Ambiente Livre do Tabaco’ que busca diminuir os casos de câncer no pulmão causados pelo uso abusivo do cigarro”, disse a coordenadora de Prevenção e Controle do Câncer, Helen Rosane Curvo. “Para a realização desses serviços profissionais da Saúde e da Secretaria de Estado de Educação são capacitados para atuar como multiplicadores das informações”, acrescentou.

Helen Curvo explicou que quando o paciente é atendido na rede básica e se detecta alguma alteração, a pessoa é encaminhada, através da Central de Regulação do SUS, para a realização de exames complementares como, por exemplo, o de videocolposcopia (visualiza a vagina e o colo do útero) e, se for necessário, para alguns procedimentos cirúrgicos.

Estes serviços são ofertados pelas policlínicas ou um dos 28 ambulatórios em referência em ginecologia de média complexidade existentes no Estado.

“Os Escritórios Regionais de Saúde, através de seus técnicos e gestores, apóiam as ações de prevenção no monitoramento dos programas de atenção aos portadores de câncer, como o ‘Viva Mulher’ e o ‘Controle do Tabagismo’ e na avaliação e vigilância aos dados do câncer”, informou Helen Curvo.

Em Cuiabá, uma das referências do Estado é o Centro Estadual de Média e Alta Complexidade (Cermac), que possui ambulatórios de ginecologia em câncer de colo do útero, dermatologia (câncer de pele) e de mastologia (câncer de mama) além da confirmação do diagnóstico em outros cânceres (clínica oncológica).

Há ainda o Centro Estadual de Odontologia para Pacientes Especiais (Ceope), que realiza diversas ações de prevenção e diagnóstico do câncer de boca, inclusive, viabilizando junto às unidades de saúde material necessário para a realização da citologia esfoliativa e biópsia de boca.

Já o MT Laboratório atua como referência para a realização de exames anátomo-citopatológicos e monitoramento da qualidade dos exames executados na rede.

O paciente oncológico também encontra atendimento em alta complexidade, cujos serviços são oferecidos por estabelecimentos hospitalares conveniados junto ao Sus como o Hospital do Câncer, Santa Casa de Misericórdia e o Hospital Geral Universitário (HGU).

Nesta área, a assistência abrange cirurgia, quimioterapia, radioterapia, exames complementares e os cuidados paliativos. Dentre os municípios do interior estão incluídos nesses serviços Rondonópolis e Sinop.

“Os municípios e os Escritórios Regionais de Saúde são sensibilizados sobre a importância dos cuidados paliativos, para as pessoas fora de possibilidade de cura, voltados para o alívio do sofrimento físico, emocional, espiritual e psicossocial dos pacientes”, enfatizou Helen Curvo.

Seguindo orientação da Portaria do Gabinete do Ministro do Ministério da Saúde (GM/MS) de número 2439 de 8 de dezembro de 2005, o Estado também trabalha para colocar em prática todas as propostas da nova Política Nacional de Atenção Oncológica, estruturando a Rede Estadual de Atenção Oncológica, permitindo acesso e garantindo o tratamento integral à população mato-grossense.