Saúde

Saúde lança Semana Mundial de Aleitamento Materno

No cumprimento as políticas públicas de Saúde, neste mês de outubro realiza diversas atividades de conscientização sobre a importância do aleitamento materno. Para tanto, a partir desta segunda-feira, a partir das nove
horas da manhã, no auditório da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), acontecerá a abertura da XVI Semana Mundial do Aleitamento Materno com o tema
“Do peito à comida caseira- saúde a vida inteira”. O evento prossegue até sexta-feira. “Quando uma mãe pratica um ato de profundo humanismo está dando exemplo de solidariedade às pessoas. O Aleitamento Materno é um ato de
amor e também o mais eficiente instrumento na direção da promoção da saúde física e mental desde a 1ª fase da vida humana”, afirma a Assistente Social Leda Gonçalves.

Essa semana tem como objetivo principal despertar a comunidade e os profissionais da área de saúde sobre a importância do aleitamento materno e enfocar sobre os benefícios adquiridos pelo bebê e para a mãe que o amamenta. “O aleitamento materno é essencial para o desenvolvimento e o crescimento do bebê. O que se preconiza é que o bebê seja amamentado até os seis meses. Com isso melhora a qualidade de vida dessas crianças reduzindo os índices de mortalidade materna e infantil”, enfatizou Leda Gonçalves.

Nesta semana serão desenvolvidas atividades como palestras nas escolas de Cuiabá e Várzea Grande, unidades de saúde, coletas de frascos de vidro e captação do leite materno. No encerramento na semana, será realizada uma audiência pública, na Câmara dos Vereadores de Cuiabá para discutir sobre os direitos e deveres da mulher no período pré e pós-gestacional. Um dos assuntos em enfoque será sobre o tempo da licença a maternidade. “Para informações de
como doar fazer a doação do leite e maiores esclarecimentos sobre o aleitamento materno, existe o Disk Amamentação para que as pessoas entrem contato para tirar suas dúvidas sobre os locais de entrega e os principais
benefícios da doação”, disse Leda Gonçalves. O telefone do disk amamentação é o 3623-4709.

Leda Gonçalves explica ainda que, as doações devem ser feitas pelas mães que tenham leite em excesso para não comprometer a amamentação do seu filho. “Nosso objetivo é incentivar as mães a doarem o excesso de leite que têm, pois os bancos têm capacidade para estocar e processar o produto”, completou.

Antes de ser dado para a criança, o leite é processado e pasteurizado, o que elimina 100% das impurezas. Para doação do leite, as mães interessadas poderão entrar em contato com os bancos de leite pelos telefones 615-7203 (Hospital Júlio Muller), 617-1772 (Pronto Socorro Municipal de Cuiabá), 616-7000 (Hospital Geral Universitário) e também no telefone 0800-647-1213 (Se Ligue na Saúde). Estes números automaticamente estão conectados ao Corpo de Bombeiros, que presta o serviço solidário de buscar o leite na casa do doador. “Queremos
dar ênfase para a importância da doação de leite humano pois os bebês internados nas uti’s neonatais necessitam do leite na garantia da vida.Necessitamos de estoque para os Bancos de Leite do Estado no cumprimento e na garantia do bom atendimento a esse público”,disse Leda.

VANTAGENS: O leite materno é o melhor alimento para o bebê .Proporciona a nutrição equilibrada e ideal para o crescimento e ainda ajuda na diminuição da incidência de algumas doenças como: diarréia, infecções respiratórias,
pneumonia, infecções de ouvidos e das vias urinárias.

A amamentação ajuda a proteger também a saúde da mulher ao reduzir os riscos de câncer do ovário e das mamas, anemia por deficiência de ferro e fraturas de quadril ajudando o útero recuperar seu tamanho normal e reduz o risco de
hemorragia.”A mãe que amamenta fica ainda mais próxima do seu filho, transmitindo a ele mais carinho e segurança”, disse a assistente.

A XIV Semana de Aleitamento Materno é uma parceria da Secretaria de Estado de Saúde com a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e Várzea Grande, Escritórios Regionais de Saúde, Sociedade Mato-grossense de Pediatria, Univag,
Câmara de Vereadores de Cuiabá, Secretaria Estadual de Educação, projeto Via Láctea, UFMT e Bancos de Leite.