Saúde

Saúde de Sorriso reforça estrutura do Centro de Atendimento Psicosocial

O Centro de Atendimento Psicosocial (CAP) de Sorriso foi implantado há cerca de um ano e atualmente já atende a 220 pacientes com mais de 18 anos, entre alcoólicos, usuários de drogas e pessoas que sofrem de distúrbios mentais, como deficiências e depressão. Todos são pacientes regressos de sanatórios ou casas de tratamento.

“Esses pacientes são pessoas que já fizeram algum tipo de tratamento em sanatórios ou casas de internação e que agora estão retornando para casa. O que fazemos é manter essas pessoas em tratamento evitando que tenham uma recaída ou crise”, disse, ao Só Notícias, a secretária Municipal de Saúde de Sorriso, Miriam Tereza Vali Rocha.

Como o número de pacientes tem aumentado, a Secretaria Municipal de Saúde decidiu reforçar a equipe e a estrutura do centro, que anteriormente atendia com uma psicóloga, um assistente social e uma técnica em enfermagem. Agora foram contratadas artesã, pedagoga, enfermeira e instaladas oficinas terapêuticas, que oferecem aulas de artesanato, culinária, plantio de hortas, entre outras atividades.

“Nós fazemos um trabalho voltado para a inclusão e integração na sociedade, desses pacientes que sofrem de algum distúrbio mental. Nosso objetivo maior é evitar a internação, pois em alguns casos pode piorar o quadro clínico do paciente”, completa a secretária.

Além do atendimento psicológico e terapêutico o centro oferece os medicamentos necessários para cada paciente e visitas domiciliares, nas quais os agentes comunitários de saúde, dos Postos de Saúde da Família, conversam com familiares dos pacientes dando instruções de como eles devem proceder com eles, dependendo de cada caso. “A integração do centro com a família é muito importante para que a recuperação seja mais rápida e com menores riscos de crise”, reforça.

O centro é mantido com recursos da Secretária Estadual de Saúde e da Prefeitura de Sorriso, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, que já procura o cadastramento do CAP junto ao Ministério da Saúde.