Saúde

MT Saúde propõe medidas para o fim da paralisação dos médicos

O presidente do MT Saúde, Yuri Bastos Jorge voltou a discutir sobre a paralisação no atendimento aos usuários de 22 planos de saúde no Estado. A greve faz parte de um movimento nacional, em que os médicos querem reajustes de 25% nos preços dos atendimentos pagos pelos planos.

Ação da categoria demonstra que não existe problema em relação ao MT Saúde, pois outros 22 planos também estão sendo atingidos pela greve prejudicando mais de 160 mil pessoas em Mato Grosso. “Faço questão de dar essa satisfação ao usuário, pois qualquer pessoa que pague o plano tem o direito de continuar a contar com um atendimento rápido e de qualidade”, justificou o presidente do MT Saúde, Yuri Bastos Jorge.

Segundo Jorge, um aumento agora seria inviável já que em janeiro deste ano a categoria obteve um reajuste de 38%. Qualquer outro acréscimo significaria um aumento no valor da mensalidade. “Achamos que essa greve é abusiva e estamos tomando todas as medidas para acabar com ela, inclusive negociando com os médicos e recorrendo ao Ministério Público Estadual e à Justiça”, declarou.

Na terça-feira, Yuri esteve com o procurador geral de Justiça do Estado, Paulo Prado, analisando as medidas cabíveis para que a categoria retome o atendimento aos usuários do MT Saúde. “Também precisamos ser justos e agradecer aos profissionais que não estão deixando de atender o usuário do MT Saúde porque entendem o benefício social do plano”, disse.

O presidente garantiu que todos os procedimentos estão sendo encaminhados. O usuário que encontrar dificuldade em ser atendido deve entrar em contato com o MT Saúde pelo telefone 0800 647 7770 que será feito o possível para garantir o atendimento. “Quero mais uma vez dizer que estamos trabalhando para encontrar, o mais rápido possível, uma solução definitiva para esse impasse. Afinal, é nossa obrigação continuarmos a oferecer um atendimento 100% rápido, completo e de muita qualidade”.