Saúde

Mato Grosso voltará a fazer transplantes de rins na rede pública, diz secretário

Com o tema “transplante renal: desafios e oportunidade para a nova realidade de Mato Grosso”, os profissionais da Saúde que integram a equipe da Central Estadual de Transplante da secretaria estadual e são atuantes no processo de retorno do serviço de transplante de renal no Estado participaram, ontem, da conferência de alinhamento dos procedimentos técnicos de desenvolvimento do programa. O secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, explicou que “essa força-tarefa, que envolve diversos protagonistas, retomará os transplantes de rim em Mato Grosso. Temos a certeza de que a convergência existente em um projeto dessa natureza será coroada com muito êxito e não faltará apoio do Governo do Estado no sentido de vencer os obstáculos – pois não é à toa que a iniciativa está paralisada há 10 anos. Pretendemos exercer um trabalho proativo de conscientização sobra a importância da doação de órgãos para a população que, certamente, será a maior beneficiada”, declarou. O serviço foi interrompido há 10 anos.

Outro foco da conferência foi reunir os representantes das clínicas de hemodiálise para apresentar o programa, pois atuam na indicação dos pacientes que necessitam integrar a lista de pessoas à espera do transplante.

Segundo a coordenadora Estadual de Transplantes, Fabiana Molina, a central já iniciou um processo de acompanhamento ambulatorial que está quantificando o número de pacientes que vão fazer parte da lista de seleção para realizar a cirurgia de transplante. “Já iniciamos o acompanhamento ambulatorial, já avaliamos cerca de 200 pacientes, que estão em diversas fases. Nos próximos dias, vamos iniciar a listagem de pacientes, colocar todos no cadastro técnico para que eles possam de fato ser selecionados para um transplante na situação em que houver órgãos disponíveis aqui em Cuiabá”, explicou Fabiana.

O planejamento da secretaria é até o final deste ano fazer os primeiros transplantes, pois os procedimentos documentais já foram protocolados no Ministério da Saúde.

Para alinhar toda parte estratégica, a conferência contou com a participação do médico Valter Garcia, membro da Câmara Técnica de Transplante Renal do ministério da Saúde.

A informação é da secretaria de Comunicação.

Só Notícias (foto: Só Notícias/Lucas Torres/arquivo)