Saúde

Instituto ajudará na reforma da pediatria do Hospital do Câncer em Mato Grosso

Representantes do Projeto Casa da Criança e Instituto Ronald Mc Donald visitaram há poucos dias a ala pediátrica do Hospital do Câncer de Cuiabá, escolhida para receber intervenção da parceria. Participaram da visita Marcelo Souza Leão, vice-presidente do Projeto Casa da Criança, Roberto Mack, representante nacional do Instituto Ronald McDonald, Emily Giglio, uma das organizadoras do Projeto Casa da Criança em Mato Grosso, Laudemi Nogueira, presidente do Hospital do Câncer, Sueli Araújo, responsável pela pediatria do HC.

Para Marcelo Souza Leão, fundador e vice-presidente do projeto, a parceria é importante porque o Instituto Ronald Mc Donald tem condições científicas de mapear e apontar qual a cidade e instituição que deve receber a intervenção do Projeto Casa da Criança.

Roberto Mack, representante nacional do Instituto Ronald McDonald, explica que para escolher as instituições que serão beneficiadas é utilizado o mesmo sistema de geo-marketing que define o local ideal para um novo restaurante da rede. A escolha é feita através do cruzamento de informações da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (Sobop), Instituto Nacional do Câncer (Inca), e dados sobre internações da Autorização de Procedimentos de Alta Complexidade (APAC). O estudo aponta quantas crianças são atendidas em cada cidade e também a migração dos pacientes para outras localidades que oferecem atendimento especializado. “É uma ferramenta que ajuda o Inca definir a quantidade de leitos, hospitais e médicos que são necessários para o atendimento em todo o Brasil”, afirma.

A reformulação da pediatria, que realiza 300 atendimentos por mês, deve ser aprovada pela Secretaria de Saúde, vigilância sanitária e HC. “Até abril o projeto deve estar pronto e aprovado, para partirmos em busca de empresários parceiros”, diz Emily Giglio.

O objetivo da parceria é fechar em cada região brasileira o ciclo de atendimento as crianças com câncer, que compreende internação, atendimento ambulatorial, quimioterápico e casa de apoio. Em Cuiabá, a casa de apoio é a Associação dos Amigos da Criança com Câncer (AACC), que hospeda pacientes e acompanhantes durante o tratamento. Para Marcelo Leão, se Cuiabá tiver o ciclo fechado será pólo-referência no estado.

Início da parceria
A parceria do Projeto Casa da Criança e o Instituto Ronald McDonald foi estabelecida no início de 2004 e já resultou na reforma da Associação dos Pais e Amigos dos Leucêmicos de Alagoas (APALA), em Maceió, que atende cerca de 360 pacientes. Em 2005, as cidades escolhidas foram Cuiabá e João Pessoa, na Paraíba.

Criado em 1999 pelos arquitetos Marcelo Souza Leão e Patrícia Chalaça, em Recife, PE, o projeto Casa da Criança atendeu até o final de 2004 as regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste num total de 21 unidades ampliadas, reformadas e decoradas. O Projeto beneficiou em cinco anos, mais de cinco mil crianças e adolescentes da população de baixa renda ou órfãs, vítimas de abandono e maus tratos.

Em Cuiabá, o projeto reformou e decorou em 2003 a Fundação Abrigo Bom Jesus, que atende 150 crianças de dois a 14 anos em regime de semi-internato. Segundo Marcelo Leão, o projeto vai beneficiar, este ano, crianças com paralisia cerebral de Belém do Pará.