Saúde

Hospital de Câncer de Mato Grosso inaugura uma das farmácias mais modernas do Estado

O Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT) inaugura a primeira Farmácia Hospitalar do Estado a contar com uma Central de Manipulação, além de abrigar a Central de Abastecimento Farmacêutico, a Farmácia Central e a Farmácia Clínica, com espaço maior para o recebimento, conferência e armazenamento corretos dos medicamentos, facilitando o controle do estoque com a centralização dos atendimentos de dispensação dos medicamentos e materiais hospitalares.

A farmácia foi construída com recursos próprios e contou com o apoio do leilão realizado em Juína. Também definida como Central de Misturas Intravenosas, a unidade representa um avanço no serviço na parte técnica, terapêutica e econômica, apresentando grande importância para os pacientes, profissionais e para o hospital como um todo. As melhorias envolvem manutenção da integridade físico-química, controle da validade e estabilidade, reduções de erros de medicação relacionados à fase de preparo e técnicas de assepsia.

A terapêutica dispõe de preparo e dispensação dos medicamentos prescritos nas quantidades e concentrações corretas, com identificação do paciente e do conteúdo da preparação, além da qualidade e segurança no tratamento dos pacientes. A parte econômica vem da redução do custo e economia com a centralização do trabalho de preparo de medicamentos e o uso racional dos medicamentos e redução dos eventos adversos medicamentosos.

“A melhora no controle do processo de dispensação de medicamentos ao paciente internado, garante que a terapêutica medicamentosa indicada pelo médico está sendo atendida. A equipe de enfermagem terá uma redução das atividades burocráticas que envolvem a farmácia, permitindo que esses se dediquem mais aos seus conhecimentos na recuperação do paciente”, avalia a coordenadora do setor, Talita Caroline Brunetta de Almeida.

Com a Central de Manipulação, será implantado o Sistema de Distribuição de Medicamentos por Dose Unitária Individual, possibilitando o acompanhamento farmacoterapêutico do usuário e propiciando uma distribuição ordenada dos medicamentos com segurança, desde a identificação, preparo até o momento da administração, promovendo a rastreabilidade. Os medicamentos são distribuídos na forma pronta para uso, de acordo com a prescrição médica, em embalagens individuais a cada paciente e por períodos, para que não ocorra o acúmulo de doses.

A informação é da assessoria.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)